sábado, 14 de março de 2015

O Sintepp somos nós!



Por Prof. Augusto Magalhães*

Sou ativista político desde os 16 anos, sempre participando do movimento popular, juvenil, e partidário. Há pouco mais de um ano decidi somar à minha modesta experiência política o ativismo sindical. Em 2013 participei, em aliança com companheiros de uma outra força política, de uma chapa que concorreu à eleição do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) e que foi vitoriosa. Sou desde então diretor do Sintepp.

Desde então, também, venho colecionando algumas inimizades, o que já era esperado diante de uma realidade social que incentiva o individualismo e criminaliza quem tem algum tipo de sonho coletivo, quem optou por sempre falar na primeira pessoa do plural.

Nas discussões que tenho feito em algumas escolas sobre a data-base da nossa categoria não são raras as vozes que se levantam contra o Sindicato antes mesmo de qualquer crítica aos governos estadual ou municipal. Na maioria das vezes essa é a única voz que ouvimos.

Nesta semana que passou ouvi o maior dos absurdos: “Se o governo não pagou o Piso ainda é por culpa do Sintepp, que não faz nada”, disse uma voz delirante. Posso concordar que o Sindicato tenha muitas falhas, graves inclusive, mas não posso admitir uma inverdade como a que foi pronunciada. Ainda mais sendo a pessoa que pronunciou grande colaboradora eleitoral dos consórcios que administram hoje a prefeitura e o governo do Estado.

Essa pessoa é uma “vitima” do tsunami individualista que tem arrebatado nossa categoria. Até bem pouco tempo era colaboradora do Sintepp, mas trocou sua consciência por um favor pessoal, deixando de falar na primeira pessoa do plural e assumindo um singular “eu”. Mas esse é só um exemplo entre tantos que tenho visto.

Analisando com mais frieza a situação, o que não consegui fazer na hora, quando dei uma resposta ríspida e verdadeira, daquelas que dói na alma de quem tem, vejo que ao individualismo soma-se a falta de consciência de classe. Cabe então uma pergunta esclarecedora: “quem é o Sintepp”?

Sei o que pensam pessoas individualistas em nossa categoria e como fatalmente responderiam a essa pergunta. Pensam que o Sintepp é uma diretoria eleita para cumprir um mandato e que elas não têm nada a ver com o sindicato.

Esse é um grave erro, pois ao não reforçar o sindicato, assumindo muitas vezes a posição do “estado patrão”, ela enfraquece não só a categoria como também a si própria. No final das contas quem vai bater à porta do prefeito ou do governador reivindicando aumento salarial, melhores condições de vida e trabalho, é o Sindicato e não ela individualmente. Aí nessa hora não funciona o “eu”, mas sim o “nós”.

Nessa hora a realidade exige a consciência de classe, a unidade por um objetivo comum a todos, mesmo que tenhamos algumas divergências pontuais, como é o meu caso, ou sejamos radicalmente contrários ao grupo político que dirige, de fato, o Sintepp.
Portanto a resposta para a pergunta “quem é o Sintepp?” é cristalina para mim: o Sintepp somos nós, na primeira pessoa do plural. Sempre!

* O Prof. Augusto Magalhães é coordenador de comunicação do Sintepp Sub-sede Tucuruí.

Nenhum comentário: