quinta-feira, 5 de março de 2015

Educação em crise: professores param no dia 11 em Tucuruí

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) promete parar as atividades no dia 11 de março em Tucuruí. O motivo mais gritante é o calote de R$ 220,39 no salário de Janeiro, referentes ao reajuste do Piso Nacional. Contudo, poderíamos dizer que existe um acúmulo de motivos que pode ser resumido em “falta de respeito” por parte do prefeito, Sancler Ferreira (PPS), com a categoria, que tem sido massacrada com a pior política já implementada na educação do município.

No histórico dessa relação pouco amigável do prefeito com os educadores temos alguns anos em que houve reajuste zero nos salários; sucessivos calotes em relação aos reajustes do Piso, sempre nos primeiros meses de cada ano desde sua implementação; não pagamento de abonos salariais referentes às sobras de verbas destinadas exclusivamente à educação (FUNDEB); comprometimento da previdência dos servidores com a implantação de um regime próprio, que em dois anos já acumula um rombo de aproximadamente R$ 20 milhões. Tudo isso sem falar da precariedade das condições de trabalho.

No dia 11 de março a mobilização da categoria começa com uma concentração na Sede do Sindicato, que será seguida por uma caminhada passando pela prefeitura e o Ministério Público.

REDE ESTADUAL EM GREVE IMINENTE

Além da pauta municipal, o Sintepp também mobiliza os trabalhadores da Rede Estadual de Ensino, que também têm demandas acumuladas de anos anteriores, porém o motivo imediato é igualmente um calote no reajuste do piso nos dois primeiros meses do ano e que já representa mais de R$ 440,00 a menos no salário base de quem tem jornada de 200 horas mensais. Nesse caso a luta é contra o desgoverno do tucano Simão Jatene.

Segundo informações do coordenador do Sintepp estadual, Thiago Barbosa, há uma GREVE IMINENTE na Rede Estadual, pois a categoria tem acumulado grande descontentamento com a situação de descaso com a educação.

Em nível estadual a paralisação acontece nos dias 19 e 20. Em Tucuruí a mobilização foi adiantada para 11 de fevereiro, visto que nos dias 18 e 19 temos feriados municipais e no dia 20 não haverá aulas. A greve estadual deve ser deflagrada numa Assembleia Geral da categoria marcada para o dia 20 na capital, Belém.

Um comentário:

Anônimo disse...

Mas o dinheiro chega na conta do Estado, pra ele repassar ?