domingo, 29 de março de 2015

segunda-feira, 16 de março de 2015

Pseudo elite tucuruiense faz protesto na Pça do Rotary

Foto enviada através do Watsapp

Dava pra contar nos dedos uma parcela minoritária da pseudo elite de Tucuruí que foi ontem (15/03) ao protesto contra a corrupção e pelo impeachment da presidenta Dilma Roussef. Me parece que, pelo visto nas imagens, nada se falou sobre a corrupção que pode estar acontecendo aqui em Tucuruí, bem de baixo de suas barbas.

Nenhuma palavra sobre o rombo de 20 milhões do IPASET, dos desvios do FUNDEB e ASERT. Nada sobre as obras inacabadas da Escola Rui Barbosa, da Escola Técnica Estadual na Nova Matinha, sobre os sistemáticos calotes nos salários dos professores e sobre campanhas milionárias que, suspeita-se foram feitas com dinheiro dos cofres do poder público local.

Nada, nada, nada!!! Só o ódio a quem pela primeira vez na história da República Brasileira, desde Deodoro de Mendonça, tem permitido e incentivado a apuração da corrupção no país. Só o irracional FORA DILMA!

sábado, 14 de março de 2015

O Sintepp somos nós!



Por Prof. Augusto Magalhães*

Sou ativista político desde os 16 anos, sempre participando do movimento popular, juvenil, e partidário. Há pouco mais de um ano decidi somar à minha modesta experiência política o ativismo sindical. Em 2013 participei, em aliança com companheiros de uma outra força política, de uma chapa que concorreu à eleição do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) e que foi vitoriosa. Sou desde então diretor do Sintepp.

Desde então, também, venho colecionando algumas inimizades, o que já era esperado diante de uma realidade social que incentiva o individualismo e criminaliza quem tem algum tipo de sonho coletivo, quem optou por sempre falar na primeira pessoa do plural.

Nas discussões que tenho feito em algumas escolas sobre a data-base da nossa categoria não são raras as vozes que se levantam contra o Sindicato antes mesmo de qualquer crítica aos governos estadual ou municipal. Na maioria das vezes essa é a única voz que ouvimos.

Nesta semana que passou ouvi o maior dos absurdos: “Se o governo não pagou o Piso ainda é por culpa do Sintepp, que não faz nada”, disse uma voz delirante. Posso concordar que o Sindicato tenha muitas falhas, graves inclusive, mas não posso admitir uma inverdade como a que foi pronunciada. Ainda mais sendo a pessoa que pronunciou grande colaboradora eleitoral dos consórcios que administram hoje a prefeitura e o governo do Estado.

Essa pessoa é uma “vitima” do tsunami individualista que tem arrebatado nossa categoria. Até bem pouco tempo era colaboradora do Sintepp, mas trocou sua consciência por um favor pessoal, deixando de falar na primeira pessoa do plural e assumindo um singular “eu”. Mas esse é só um exemplo entre tantos que tenho visto.

Analisando com mais frieza a situação, o que não consegui fazer na hora, quando dei uma resposta ríspida e verdadeira, daquelas que dói na alma de quem tem, vejo que ao individualismo soma-se a falta de consciência de classe. Cabe então uma pergunta esclarecedora: “quem é o Sintepp”?

Sei o que pensam pessoas individualistas em nossa categoria e como fatalmente responderiam a essa pergunta. Pensam que o Sintepp é uma diretoria eleita para cumprir um mandato e que elas não têm nada a ver com o sindicato.

Esse é um grave erro, pois ao não reforçar o sindicato, assumindo muitas vezes a posição do “estado patrão”, ela enfraquece não só a categoria como também a si própria. No final das contas quem vai bater à porta do prefeito ou do governador reivindicando aumento salarial, melhores condições de vida e trabalho, é o Sindicato e não ela individualmente. Aí nessa hora não funciona o “eu”, mas sim o “nós”.

Nessa hora a realidade exige a consciência de classe, a unidade por um objetivo comum a todos, mesmo que tenhamos algumas divergências pontuais, como é o meu caso, ou sejamos radicalmente contrários ao grupo político que dirige, de fato, o Sintepp.
Portanto a resposta para a pergunta “quem é o Sintepp?” é cristalina para mim: o Sintepp somos nós, na primeira pessoa do plural. Sempre!

* O Prof. Augusto Magalhães é coordenador de comunicação do Sintepp Sub-sede Tucuruí.

Imagens da manifestação de ontem em Belém contra o golpismo da direita, a corrupção e a favor da Petrobrás e de uma reforma política democrática

video 

Enviada por Watsapp por Cleber Rezende

sexta-feira, 13 de março de 2015

Manifestantes vão às ruas de Belém contra golpismo da direita

Manifestantes se concentram em frente ao Teatro da Paz
Milhares de trabalhadores, integrantes de movimentos sociais, estudantes e demais cidadãos participaram na tarde desta sexta-feira (13) do Dia Nacional de Luta em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora, da Petrobras, da Democracia e da Reforma Política, movimento que contou com passeatas por todo o país. Em Belém, os participantes se concentraram na Praça da República, no bairro da Campina.

Os manifestantes se reuniram no espaço no começo da tarde, e por volta das 15h saíram em caminhada pelas ruas do bairro, seguindo pela Avenida Nazaré, com cartazes, bandeiras e palavras de ordem. Diversos participantes do ato também gritavam mensagens de apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff.

Segundo a organização da marcha, o ato de hoje “é em defesa da soberania nacional, da Petrobras e contra o pedido de impeachment da presidenta da República”, além de reivindicar uma reforma política no país, com o fim de financiamento privado de campanhas e a preservação de direitos trabalhistas.

Policiais militares acompanham o movimento em Belém.

Fonte: Diário do Pará

quinta-feira, 12 de março de 2015

Sintepp reage e mantém paralisação em Tucuruí

O Sintepp Tucuruí reagiu de forma exemplar aos ataques da 16ª URE e de alguns diretores que tentavam, em nome do governo Jatene, desqualificar via redes sociais, a paralisação das atividades dos professores convocada para ontem (11/03) dizendo que o sindicato não havia comunicado a 16ª URE. A própria diretora do órgão se encarregou pessoalmente da tentativa de desmobilização da categoria num grupo de Watsapp da escola Ribeiro de Sousa. Em outros grupos de outras escolas, diretore(a)s afirmavam que a ordem vinda da 16 URE era pra pôr falta em quem aderisse. Leia a nota na íntegra clicando na imagem.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Manifestação junta professores, estudantes e concursados da prefeitura

Professores e alunos se concentraram em frente ao Sintepp pra protestar
Os trabalhadores da educação fizeram uma paralisação hoje de suas atividades nas redes estadual e municipal de ensino. Mas não foi só paralisação. Houve também muita movimentação. O dia começou com uma grande concentração em frente à Sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (SINTEPP), de onde saíram numa caminhada rumo à Prefeitura Municipal de Tucuruí (PMT), à justiça e ao Ministério Público estadual.

Na PMT o sindicato protocolou pedido de audiência para tratar da Data Base, entregando também as reivindicações da categoria. No Ministério Público também foi protocolado pedido de providencias em relação ao não pagamento correto do Piso salarial por parte do prefeito.

Engrossaram ainda o movimento os dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos (Sinsmut) e os aprovados no concurso público da prefeitura. Estes últimos protocolaram pedidos de providências na justiça em relação a convocação de todos os aprovados, visto que ainda existe muitos contratados ocupando os cargos.

Quem também se juntou aos protestos foram os estudantes da Escola Estadual Simão Jacinto dos Reis, que reivindicam reformas urgentes e melhorias na qualidade do ensino. Eles dizem que a escola está abandonada pela 16ª URE. As indignações ficaram bem explicitas nos cartazes que exibiam para o povo na rua, para as câmeras e também para a imprensa local, que registrou a manifestação.

Mais imagens:




 



domingo, 8 de março de 2015

PCdoB de Tucuruí comemora 93 anos convocando a militância e o povo a resistir ao golpismo da direita

Prof. Augusto Magalhães e Jorge Panzera falam à militância do PCdoB

No último sábado, 07 de março, o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) de Tucuruí realizou importante atividade no município em comemoração dos seus 93 anos de fundação. O evento aconteceu a partir das 17 H. no auditório do Sintepp e juntou diversas lideranças filiadas de Tucuruí e Breu Branco, lideranças estudantis, sindicais, comunitárias, representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), além de militantes do Partido dos Trabalhadores, que fizeram questão de ir prestigiar.
Sob o tema “PCdoB Passado e Presente: 93 anos de Lutas pelo Socialismo”, palestraram o professor e historiador Augusto Magalhães e o presidente estadual do partido, Jorge Panzera, que foram apresentados pelo presidente do Comitê Municipal , Roquevan Alves.

O professor Augusto Magalhães fez uma breve exposição do que considerou os fatos mais relevantes da história do PCdoB desde sua fundação em 25 de março de 1922, destacando que a história do partido se confunde com a luta pela democracia no Brasil republicano. Já Panzera, falou sobre a atuação dos comunistas hoje, destacando que a tarefa atual é resistir ao golpe articulado pela direita para impedir o governo democraticamente eleito da presidenta Dilma Rousseff; fazer a defesa da Petrobrás, que vem sofrendo ataques sistemático com o objetivo de enfraquece-la para justificar sua privatização; e lutar por uma reforma política democrática, que proíba o financiamento empresarial de campanha. Panzera destacou ainda a eleição, nessa fase democrática, do primeiro governador comunista da história do Brasil, Flávio Dino, no Maranhão, pondo fim a 50 anos de hegemonia aristocrática e conservadora da família Sarney.

O presidente do Comitê Municipal, Roquevan, lembrou que por trás dos ataques à Petrobrás está o ódio das elites, que não aceitam a distribuição dos royalties do petróleo para o povo através das cotas de 75% para a educação e 25% para a saúde.
Usou da palavra ainda o presidente do PT de Tucuruí, ex-vereador Jones William, que falou sobre os avanços do governo de esquerda nesses treze anos, reconhecendo a grande contribuição dada pelo PCdoB através do Ministério do Esporte e agora no da Ciência, Tecnologia e Inovação.

O representante do PCdoB de Breu Branco, Waldemir Sousa, fez uma saudação aos comunistas de Tucuruí e aos 93 aos do partido, destacando a importância do evento para a divulgação do PCdoB na Região.
Durante o debate a jovem estudante Daniele Costa incorporou-se às fileiras do PCdoB, assinando a ficha de filiação. Ela disse que concorda com as ideias do partido e vem procurando conhecê-lo cada vez mais. “agora resolvi me filiar”, disse.

Ato Político discutirá novo projeto pra a Tucuruí

Dia 25 de março, data em que o PCdoB completará 93 anos, acontecerá na Câmara Municipal de Tucuruí, às 19 hora, um grande Ato Político que pretende juntar partidos da base aliada da presidenta Dilma e de oposição à atual administração municipal para discutir a crise administrativa do governo Sancler e iniciar um debate em torno de um projeto democrático e popular que seja capaz de tirar Tucuruí da situação em que se encontra.

Mais imagens:
 



quinta-feira, 5 de março de 2015

Educação em crise: professores param no dia 11 em Tucuruí

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) promete parar as atividades no dia 11 de março em Tucuruí. O motivo mais gritante é o calote de R$ 220,39 no salário de Janeiro, referentes ao reajuste do Piso Nacional. Contudo, poderíamos dizer que existe um acúmulo de motivos que pode ser resumido em “falta de respeito” por parte do prefeito, Sancler Ferreira (PPS), com a categoria, que tem sido massacrada com a pior política já implementada na educação do município.

No histórico dessa relação pouco amigável do prefeito com os educadores temos alguns anos em que houve reajuste zero nos salários; sucessivos calotes em relação aos reajustes do Piso, sempre nos primeiros meses de cada ano desde sua implementação; não pagamento de abonos salariais referentes às sobras de verbas destinadas exclusivamente à educação (FUNDEB); comprometimento da previdência dos servidores com a implantação de um regime próprio, que em dois anos já acumula um rombo de aproximadamente R$ 20 milhões. Tudo isso sem falar da precariedade das condições de trabalho.

No dia 11 de março a mobilização da categoria começa com uma concentração na Sede do Sindicato, que será seguida por uma caminhada passando pela prefeitura e o Ministério Público.

REDE ESTADUAL EM GREVE IMINENTE

Além da pauta municipal, o Sintepp também mobiliza os trabalhadores da Rede Estadual de Ensino, que também têm demandas acumuladas de anos anteriores, porém o motivo imediato é igualmente um calote no reajuste do piso nos dois primeiros meses do ano e que já representa mais de R$ 440,00 a menos no salário base de quem tem jornada de 200 horas mensais. Nesse caso a luta é contra o desgoverno do tucano Simão Jatene.

Segundo informações do coordenador do Sintepp estadual, Thiago Barbosa, há uma GREVE IMINENTE na Rede Estadual, pois a categoria tem acumulado grande descontentamento com a situação de descaso com a educação.

Em nível estadual a paralisação acontece nos dias 19 e 20. Em Tucuruí a mobilização foi adiantada para 11 de fevereiro, visto que nos dias 18 e 19 temos feriados municipais e no dia 20 não haverá aulas. A greve estadual deve ser deflagrada numa Assembleia Geral da categoria marcada para o dia 20 na capital, Belém.