sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Ribeirinhos que moram perto da usina de Tucuruí, PA, vivem no escuro

Foto: reprodução/TV Liberal
Nas ilhas de Tucuruí, no sudeste do Pará, perto da maior usina hidrelétrica brasileira, cerca de 1400 famílias de ribeirinhos vivem sem energia elétrica. A pescadora Maria Rosineide só vê luz de longe, a cidade iluminada fica do outro lado da ilha.
Na casa da pescadora, é preciso acender a lamparina, porque nem sempre dá para ligar a bateria. “É cinco reais a carga da bateria, que eles cobram. Aí as vezes a gente não tem e fica sem a energia", afirma Maria. O pescador Jose Louzada, não se conforma com a situação. "Eu trabalhei construindo essa hidrelétrica para morar no escuro", lamenta.
O último senso do IBGE apontou que cerca de 700 mil famílias viviam as escuras no país. Mas segundo o Ministério das Minas e Energia, metade já foi beneficiada no programa Luz Para Todos e a promessa é iluminar o restante até 2014.
Só que este beneficio não deve chegar para as famílias ribeirinhas. O coordenador do programa explica que o custo para que leve energia até os ribeirinhos é muito alto. "Você teria que colocar torres metálicas para chegar as ilhas e são várias ilhas. É uma coisa de viabilidade econômica totalmente impossível de fazer. A forma alternativa que a gente encontrou foi através de sistema de painéis solares", conta Luiz Galiza.
Ainda não há previsão para a instalação desses painéis. Enquanto isso, os ribeirinhos sonham com o dia em que terão energia elétrica em casa. “Que venha energia pra cá, pra gente comprar tudo que a gente tem vontade: televisão, DVD, geladeira. Tudo que pegar a energia eu tenho vontade de ter na minha casa", afirma a agricultora Marinete Silva.
Fonte: G1

Nenhum comentário: