quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Jáder exige reinclusão das obras de derrocamento do Pedral de São Lourenço no PAC II

Sen. Jáder Barbalho em entrevista no programa Argumento
O senador Jader Barbalho, presidente estadual do PMDB do Pará, disse nesta terça-feira, 29, em entrevista ao jornalista Mauro Bonna, apresentador do  programa Argumento, da RBATV, que a retirada do PAC II das obras de   derrocamento do Pedral de São Lourenço, que viabilizaria a navegação   durante todo o ano pela hidrovia Araguaia/Tocantins, “é um ato de   irresponsabilidade do governo federal e quem diz isso é um aliado do   governo”.“Não estamos pedindo para colocar essa obra no PAC,  estamos surpresos  pelo governo ter retirado ela do PAC”, afirmou o  senador, que disse que  vai marcar audiência com a ministra do  Planejamento, Miriam Belchior, “e  se possível até com a presidente  Dilma”. Ele contou que, como não  recebeu resposta da carta que enviou à  presidente, foi obrigado a fazer  um pedido de esclarecimento à  ministra pela mesa do Senado para que ela  finalmente confessasse que a  obra, de fato, tinha sido retirada do  programa de obras prioritárias do  governo. “É um absurdo o governo ter  escolhido a obra como prioritária  e depois retirar”.
Segundo ele, sem as obras de derrocada do  rio Tocantins, as eclusas de  Tucuruí, previstas desde o projeto inicial  da hidrelétrica há 30, 40  anos, mas que só saíram do papel com a sua  intervenção e já no governo  Lula, viraram um “elefante branco”.
Ele conclamou a classe política, os empresários, a academia e a  imprensa  a se unirem em defesa do empreendimento, que vai aumentar a  arrecadação  do Estado, sugerindo que sejam feitas audiências públicas  para  “manifestarmos a nossa insatisfação”. O senador também criticou o  fato  de o Ceará estar querendo montar uma siderúrgica com o ferro do  Pará.  “Não é possível nos conformarmos de o Ceará levar o nosso ferro  para  fazer chapa de aço lá”, disse. “Temos que nos unir, protestar e  reverter  essa situação”.
Fonte: Diário do Pará

Nenhum comentário: