terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Cadê a obra que estava aqui?

Essa é a pergunta que muitos moradores estão se fazendo. Durante as eleições de 2012, o barulho dos carros-som incomodavam demais os eleitores. Eu mesmo, que adoro aquela movimentação (eu não sou normal), já não aguentava mais tanta balbúrdia, porém o barulho da “máquina eleitoral” do prefeito soava melodiosa para quem sonhava com aquela obra no seu bairro, na sua rua.
Passado o dia 07 de outubro e vencidas as eleições com uma surra bem dada na oposição, o silencio se fez, as máquinas calaram e a cidade, que mais parecia um canteiro de obras, agora é paz total. Parece até que agora é só vitória.
O “asfalto de qualidade”, por exemplo, que foi anunciado com pompa na rádio oficial, ficou num piche que já está indo embora no sapato. E pra completar, a chuva, que começa a mostrar a cara, promete levá-lo ao Tocantins logo logo.
A situação, já prevista, me faz lembrar aquele caso em que você está no restaurante e o pedido demora. Então o garçom traz pratos e talheres, põe a mesa e você espera mais uma eternidade. A diferença é que mais cedo ou mais tarde a refeição vem.

Nenhum comentário: