sábado, 5 de maio de 2012

Trânsito caótico: procura-se o Plano Diretor Urbano

Uma loja de motos toma conta do estacionamento público
O transito anda cada vez mais complicado no centro de Tucuruí. As placas de proibido estacionar se multiplicaram no governo Sancler na mesma proporção em que cresce o número de cones usados por lojistas para “reservar” espaço nos acostamentos.
Há algum tempo fiz uma postagem criticando essa prática e esperava que as autoridades do trânsito fizessem alguma coisa, mas parece que o esforço foi inútil. Desde então, a direção da CTTUC (Companhia de Trânsito de Tucuruí) já mudou de mãos umas duas vezes, mas a administração do transito continua na contra-mão do problema, sem nem ao menos tentar uma solução.
Recentemente novos empreendimentos comerciais surgiram no centro, como lojas e até um estabelecimento bancário novo, o Banco Itaú, mas nenhum deles se preocupou em pôr no projeto de reforma ou construção de seus prédios um estacionamento, nem a prefeitura cobrou sua inclusão.

Nova loja inaugura em Tucuruí e economiza no estacionamento
Nas médias e grandes cidades, o Plano Diretor Urbano exige isso, como é o caso de Belém, pra falar de uma realidade mais próxima. Dizem que Tucuruí possui um. Estou a procura, mas se existe e essa exigência consta lá, não está sendo cumprida. Cabe ao poder público municipal fazer isso.
No centro da cidade lembro de bem poucos estabelecimentos que tiveram essa preocupação, como o Supernorte e o Shopping Tucuruí. Parabéns a esses empresários, que investiram na qualidade de vida urbana do nosso município em vez de comprar os tais cones, que são “zilhões” de reais mais em conta.

Um comentário:

Anônimo disse...

Estacionamento no Itaú? hahaha. Só se fosse para bicicletas, já que aquele banco é um ovo.
Quanto essa nova loja aí, realmente ela fez jus ao seu nome, "economizou" até no estacionamento, menos no preço dos produtos que vendem. Estacionamento pra essas coisas aqui na cidade, na proporção que as coisas andam, só se for que nem acontece em Belem, o estacionamento ou fica no subsolo ou no topo dos prédios.