quinta-feira, 3 de maio de 2012

Agora Jordy admite que a voz era dele

Dep. Jordy (PPS) nega que tenha pedido para mulher abortar
O parlamentar confirmou na tarde desta quinta-feira que era dele a voz na gravação, mas negou que estivesse pedindo para a mulher abortar o filho. Segundo ele, o diálogo mostra seu cuidado com a gestação (...).
(...) O deputado se manifestou na tarde de hoje sobre o vídeo e negou que estivesse pedindo para sua interlocutora fazer um aborto. Jordy disse que a mulher entrou com uma ação solicitando 40% de seus vencimentos para alimentos gravídicos, o que foi negado pelo juiz. O parlamentar também revelou que solicitou um exame de DNA para comprovar que o filho era seu, e que, na própria ação, afirmou que, sendo o resultado positivo, "assumiria todas as responsabilidades".
"Tenho cinco filhos, participo ativamente da vida de todos, sou um homem separado, portanto solteiro, e tenho o direito de me relacionar com mulheres maiores de idade - ela tem 26 anos. Esse relacionamento foi fortuito, mas tenho notas fiscais que demonstram que desde o início, quando ela me falou da gravidez, mesmo não tendo eu certeza se o filho é meu, eu venho ajudando. Assim como comprei carrinho de bebê, bercinho, tenho depósitos bancários, pago plano de saúde. Se eu faço isso com tanta gente, por que não faria com ela ?", questionou o parlamentar.
De acordo com Jordy, o diálogo foi encomendado. "(É resultado) da minha atuação na CPI da Pedofilia, onde chegamos a condenar pessoas ricas que se julgam acima da lei", disse o deputado, referindo-se à Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa do Pará que resultou no indiciamento de dezenas de pessoas entre 2009 e 2010. Segundo a assessoria do parlamentar, o diálogo foi gravado há sete meses e sua divulgação teve motivação política. Jordy é pré-candidato pelo PPS a prefeito de Belém (PA).
Veja matéria completa no Portal Terra

Nenhum comentário: