segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Professores encontram uma saída para a crise da educação em Tucuruí

Terminal rodoviário: a saída para a crise da educação em Tucuruí
Com a falta de educação do prefeito e sua equipe, que não deu a mínima para o movimento que exigia o abono do Fundeb, derruba escola, mantém outras em intermináveis obras, gasta recurso público com aluguel de “anexos”, manda professor trabalhar longe de casa, continua aplicando a “prova unificada” e outras cositas mais, tem muito docente que finalmente achou uma solução: estão fazendo concurso para outros municípios, como é o caso do Breu Branco.

Um comentário:

Anônimo disse...

por favor ,,,sou aluna da EMEF Dulcimar Brito e gostaria que vcs viesse na escola para saber da realidade da educação de Tucuruí, a escola tem 19 salas de aulas e 1700 alunos e estamos com todas as salas sem lajotas e funcionando apenas com 8 salas de aulas, pois as turmas fazem rotatividade, sendo nas 2ª,4ª e 6ªfeiras as 5ª e 8ª séries e nas 3ª e 5ª feiras as 6ª e 7ª séries, as 11 salas não estão funcinando porque não tem lampas e nem ventiladores,,como vamos ter 200 dias letivos desta forma??equipe da folha faça umas fotos,,denuncie,,pois a direção ja enviou 20 oficios para a secretaria de obras e educação e nada foi feito,talvez se faça algo se vcs fizer alguma reportagem denunciando,,os alunos estão pedindo SOCORRO!!!!QUEREMOS AULAS PREFEITO...