quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Sem abono, professores de Tucuruí ameaçam começar o ano com greve

O Sintepp realizou uma assembleia com os trabalhadores em educação na segunda-feira (23/01) para discutir o abono que a categoria espera ansiosamente. No final do ano, várias prefeituras da Região anunciaram a distribuição do recurso que é proveniente da sobra do Fundeb. O Breu Branco, por exemplo, pagou a cada professor uma quantia próxima de 4 mil Reais.
Os professores acham muito estranho que um município como Tucuruí, que arrecada bem mais, não tenha sobras. Por lei, segundo o sindicato, 60% do recurso, que é repassado pelo Governo Federal, deve ser gasto exclusivamente com o pagamento dos professores, por isso a sobra deve ser rateada no final de cada ano. A prefeitura estaria devendo aos professores os anos de 2009 a 2011.
Nem o Sintepp nem o Conselho do Fundeb, que na reunião estava representado pelo Prof. Junatas, têm calculado ainda o valor que cada professor receberia por cada ano. Eles alegam que é fácil saber quanto entrou de recurso, mas o difícil é saber o quanto foi gasto e, portanto, qual seria a sobra. Só com esses dados seria possível prever o montante que cada profissional teria direito, porém o prefeito e a secretária de educação não abrem as contas.
Surgiu uma boataria de que a prefeitura estaria preparando uma folha de pagamento com o tal abono para o final do mês, mas não é nada oficial. Diante disso, a categoria decidiu esperar. Caso não ocorra o pagamento, o ano letivo, marcado pra iniciar no próximo dia 06 de fevereiro, pode começar com greve. É esperar pra ver.

Nenhum comentário: