terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Presidente do PMDB desmente apoio à reeleição de Sancler

Num grande ato público, os peemedebistas lançaram, no ano passado, a candidatura do ex-deputado Gualberto Neto. Na foto, Miguel Rodrigues usa a palvra para criticar a atual administração. Na mesa estão Gualberto, Parsifal, Cláudio Furman, o senador Jader e Helder Barbalho, além de representantes de diversos partidos, como PT, PR, PDT e PSB.
A noticia teria saído ontem no programa Tucuruí Agora, Rádio Floresta FM. Imediatamente, o presidente do Diretório Municipal do partido, Dr. Miguel Rodrigues, publicou nota em seu blog com o título “o PMDB de Tucuruí continua firme na oposição”. Rodrigues, que teria ficado surpreso como comentário do radialista João Marques, entrou em contato com o Deputado peemedebista Parsifal Pontes, que também negou qualquer contato nesse sentido.
O PMDB já tem um pré-candidato, que é o ex-deputado Gualberto Neto, que por sinal tem sido bem aceito pela sociedade tucuruiense. Alguns dizem até que vai bem nas pesquisas. Segundo o presidente do partido e o próprio deputado, a decisão final de manter a candidatura própria ou de apoiar outro candidato será tomada pelo Diretório Municipal, porém não existe possibilidade de aliança com Sancler (PPS). Esta seria composta no campo da oposição e para isso já existem discussões bastante avançadas com o PT, PR, PSB, PCdoB e outros partidos.

Leia na íntegra a nota do presidente do partido.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Foto-síntese: sabe por que a Praça do Rato fede tanto?

O flagrante mostrado na foto é, sem duvida um dos motivos. Pra quem não conhece a cidade, a Praça do Rato fica no centro de Tucuruí e foi totalmente reformada no governo do ex-prefeito Cláudio Furman, porém não resistiu ao descaso da atual administração.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Sem abono, professores de Tucuruí ameaçam começar o ano com greve

O Sintepp realizou uma assembleia com os trabalhadores em educação na segunda-feira (23/01) para discutir o abono que a categoria espera ansiosamente. No final do ano, várias prefeituras da Região anunciaram a distribuição do recurso que é proveniente da sobra do Fundeb. O Breu Branco, por exemplo, pagou a cada professor uma quantia próxima de 4 mil Reais.
Os professores acham muito estranho que um município como Tucuruí, que arrecada bem mais, não tenha sobras. Por lei, segundo o sindicato, 60% do recurso, que é repassado pelo Governo Federal, deve ser gasto exclusivamente com o pagamento dos professores, por isso a sobra deve ser rateada no final de cada ano. A prefeitura estaria devendo aos professores os anos de 2009 a 2011.
Nem o Sintepp nem o Conselho do Fundeb, que na reunião estava representado pelo Prof. Junatas, têm calculado ainda o valor que cada professor receberia por cada ano. Eles alegam que é fácil saber quanto entrou de recurso, mas o difícil é saber o quanto foi gasto e, portanto, qual seria a sobra. Só com esses dados seria possível prever o montante que cada profissional teria direito, porém o prefeito e a secretária de educação não abrem as contas.
Surgiu uma boataria de que a prefeitura estaria preparando uma folha de pagamento com o tal abono para o final do mês, mas não é nada oficial. Diante disso, a categoria decidiu esperar. Caso não ocorra o pagamento, o ano letivo, marcado pra iniciar no próximo dia 06 de fevereiro, pode começar com greve. É esperar pra ver.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Dilma é considerada "ótima" ou "boa" por 59%--Datafolha

SÃO PAULO, 22 Jan (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff completou o primeiro ano de mandato com popularidade recorde, a maior desde a volta das eleições diretas ao país, na década de 1980, informou neste domingo pesquisa do instituto Datafolha.
 
Um levantamento realizado na última semana indicou que 59 por cento dos brasileiros avaliam sua gestão ótima ou boa, dez pontos percentuais a mais em relação à pesquisa de seis meses atrás, enquanto outros 33 por cento a consideram regular e 6 por cento a definem como péssima. Outros 2 por cento não responderam à pesquisa.
 
Dilma superou a popularidade de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, ao completar o primeiro ano de mandato. Lula teve 42 por cento de aprovação no primeiro mandato e 50 por cento no segundo mandato ao compleatar esse mesmo período, informou o Datafolha.

Leia mais.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Governo de SP quer que 12 mil professores dispensados devolvam parte do salário

Em Tucuruí não é diferente. Após ser usado e bausado, o professor contratado sofre descarte no final do ano para que não receba na íntegra seus direitos trabalhistas
Cerca de 12 mil professores temporários do Estado de São Paulo foram dispensados em dezembro de 2011 e agora terão que devolver parte do salário referente aos dias não trabalhados após a dispensa.
Os profissionais faziam parte da chamada categoria L, que foi extinta pela Lei 1.093 de 2009. Eles eram admitidos em caráter temporário para situações especiais e sem processo seletivo. De acordo com esta lei, todos os professores pertencentes a essa categoria seriam dispensados no final de 2011.
“Nós já ajuizamos uma ação para que seja pago o valor integral de dezembro e para que todos os docentes recebam 1/3 das férias”, disse Maria Izabel Azevedo Noronha, presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do estado de São Paulo).

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Sai primeira pesquisa para prefeitura de Tucuruí


Entenda os números da pesquisa:
•    Vereadores aprovam aumento no preço da passagem
•    Tucuruienses protestam nas redes socias contra aumento das passagens
•    Estudantes lavam a Sede da prefeitura de Tucuruí em protesto contra o aumento no preço da passagem
•    Quando a palvra não é suficiente, falta um fio do bigode e a assinatura falseia um acordo
•    Reajuste no preço da passagem: prefeito em xeque

Novas estreias nos cinemas de Tucuruí

Gato de Botas

Muito antes de conhecer Shrek, o notório lutador e sedutor Gato de Botas (voz de Antonio Banderas) torna-se um herói ao sair em uma aventura com a durona e malandra Kitty Pata-Mansa (Salma Hayek) e o astuto Humpty Alexandre Dumpty (Zach Galifianakis) para salvar sua cidade. Complicando a situação, os fora da lei Jack (Billy Bob Thorton) e Jill (Amy Sedaris) fazem de tudo para ver o Gato de Botas e seu bando fracassarem. Essa é a verdadeira história do Gato, do Mito, da Lenda... e, é claro, das Botas.

Compramos um zoológico

Benjamin Mee (Matt Damon) é um homem que, ao lado de sua família, encontra uma bela casa no interior, mas é surpreendido ao descobrir que o lugar é um zoológico abandonado. Assim, ele aceita o desafio e compra a casa, na esperança de restaurar a antiga glória do local.

Veja a programação completa clicando no banner "cinema", na barra ao lado.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

PDT entrega cargos no governo Jatene

O governo Jatene continua sofrendo as consequências do seu posicionamento diante do plebiscito que disse não à criação dos Estados do Tapajós e Carajás. Depois do líder do governo na Assembléia Legislativa, Dep. João Salame (PPS), entregar o cargo, agora foi a vez do PDT.
O anuncio da decisão foi feito ao governador em um oficio simples onde os trabalhistas colocaram a disposição a Ação Social Integrada do Palácio do Governo (ASIPAG) “em razão do posicionamento político que vai de encontro ao manifesto desse governo quando da campanha plebiscitária do Pará, contrária à criação dos estados do Carajás e Tapajós”.
Mal completou um ano de mandato e o governo Jatene já sofreu importantes perdas. No caso do Salame, o PPS não o acompanhou em sua decisão, porém a baixa foi significativa por se tratar do líder do governo na ALEPA. Já no caso do PDT a saída foi com malas e cuias.

Veja abaixo a carta, na íntegra, que eu "surrupiei" do blog da Pofª Edilza Fontes.

Clique na imagem para ampliar

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Onde está o dinheiro do FUNDEB?

Muitos professores acreditaram e sonharam com um rateio da verba do Fundeb que supostamente seria feito pela prefeitura de Tucuruí. O sonho mais uma vez se revelou um pesadelo, pois até o momento nenhum centavo foi parar nas carteiras dos heroicos docentes.
 
As contas da Secretaria de Educação são uma caixa preta escondida em algum lugar no fundo do oceano, pra não dizer num mar de lamas, a julgar pelas denúncias de desvios feitas ano passado na Câmara de Vereadores.
 
Não quero aqui dar motivos para desmotivar nossos heróis e nem para aumentar o chororô, mas tenho que divulgar o valor recebido no rateio do Fundeb por cada professor de alguns municípios. No nosso vizinho Breu Branco, por exemplo, o valor foi de R$ 3.964,00, em Curionópolis R$ 5.000,00 e em Marabá o rateio foi feito de acordo com a carga horária, variando de R$ 4.180,00 (Para 100 horas) até R$ 8.360,00 (para 200 horas). Em Tucuruí, como sabemos, cada professor recebeu R$ 00,00. Onde está o dinheiro?

O mundo da politica dá voltas

O grande encontro: Almir e Ana se abraçam sob aplausos petistas na campanha de 2010
Segundo postagem do blog da Profª. Edilza Fontes, o PT nacional pode intervir nas prévias que estão acontecendo no partido em Belém. As ordens superiores seriam para que apoiasse a candidatura do PTB em troca do apoio dos trabalhistas em outras capitais de interesse do PT. 

Quem acompanha a trama política da capital paraense sabe que o candidato do PTB, ou seja, do atual prefeito Duciomar Costa, é o ex-governador Almir Gabriel. Tanto Almir quanto Dudu foram ferrenhos adversários do PT em disputas passadas e caso se confirme a estranha aliança, Almir será o principal adversário de Edmilson Rodrigues, que é ex-petista.

Estudantes lavam a Sede da prefeitura de Tucuruí em protesto contra o aumento no preço da passagem

A lavagem representou uma limpeza moral na prefeitura de Tucuruí
Água, sabão e muita irreverencia foram os ingredientes usados pelos estudantes para limpar a sujeira feita pelo prefeito Sancler Ferreira e sua base de sustentação na Câmara Municipal, que aprovou um novo aumento no preço da passagem de ônibus em Tucuruí. A nova tarifa, de R$ 2,25, vigora desde o primeiro dia do ano e indignou grande parte da população, causando a reação imediata dos estudantes que nessa manhã se juntaram para lavar, literalmente, a Sede da prefeitura.

A estudantada se concentrou no Posto Cidade Luz de onde saiu em passeata pelas ruas do comércio na manhã de ontem (10/01). A caminhada terminou em frente a Sede da prefeitura onde aconteceu a manifestação. Eles também exigiam a presença do prefeito para explicar o aumento da tarifa, uma vez que o mesmo havia se comprometido com as lideranças do chamado “Movimento Absurdo” em suspender o aumento por 90 dias, até que um estudo detalhado fosse feito para indicar se era necessário ou não o reajuste e, caso sim, qual seria o novo preço da tarifa. Sancler chegou a assinar um documento onde estava expresso o compromisso.
Os manifestantes também leram uma lista com o nome dos sete vereadores que votaram favoráveis ao aumento (Zé Gomes - PPS, Bena Navegantes – PP, Chico Enfermeiro – PP, Dra. Edileuza – PSC, Pastor Antônio – PT, Tabaco – PRP e Titonho – PTB). A cada nome citado seguia-se uma sonora vaia. Eles também apresentaram as novas notas de Real no valor de 2,25 que irão circular na cidade. Nelas estão estampadas as caras do prefeito e dos vereadores.

Estudante exibe cartaz com a charge do "Pinocler"
Além de outras mobilizações, que devem acontecer nos próximos dias, os estudantes pretendem formar um bloco carnavalesco para continuar as manifestações de indignação pelo aumento do preço do transporte coletivo. caracterizado por eles como absurdo. Provavelmente será o Bloco do Pinicler.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Verdade ou mentira?

Quem acredita?
Um elemento novo aparece em meio às boatarias típicas das artimanhas do jogo eleitoral: Sancler não seria candidato à reeleição. Parece piada de humorista em inicio de carreira, não acham? Mas o boato tem um objetivo, que é meter um pé de cabra nas trincas tanto do PT quanto do PMDB e também naquelas existentes entre os dois partidos. Caso fosse verdade, a oposição não teria mais que se unir, pois qualquer um passaria a ter chances. Resta saber se o prefeito vai abraçar essa estratégia e definir sua candidatura somente no último momento.

Presidente Dilma está otimista em relação a 2012

Dilma está bastante otimista quanto a economia e emprego
A presidente Dilma Rousseff disse, nesta segunda-feira (9), ao anunciar suas perspectivas para o País em 2012, que os brasileiros podem esperar um ano com mais renda, mais emprego, mais oportunidades e mais crescimento para o Brasil.
Dilma destacou, no programa semanal Café com a Presidenta, o aumento do salário mínimo, que começou o ano em R$ 622,00, acima dos R$ 545,00 do ano passado. O aumento vai permitir que as famílias consumam mais, estimulando a atividade industrial, o comércio e o setor de serviços. Mantendo, desta forma, o dinamismo da economia e permitindo que o Brasil cresça. Leia mais.
Fonte: Info Money

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Professores farão greve nacional em março


Em reunião do Conselho Nacional de Entidades da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), ocorrida no dia 16/12/2011, foi decidida a realização de uma greve nacional na primeira quinzena de março, para exigir o cumprimento da lei nacional do piso do magistério, além do investimento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação.

Fonte: Campanha Nacional Pelo Direito à Educação. Via Vermelho

Reajuste no preço da passagem: prefeito em xeque

Há muito tempo começou em Tucuruí um verdadeiro jogo de xadrez político onde situação e oposição mexem suas peças no tabuleiro. Alguns talvez estejam mexendo conscientemente como bons jogadores que percebem um possível futuro movimento adversário. Outros, me parece, nem percebem a partida em andamento e mexem aleatoriamente. Quem conhece minimamente as regras do jogo sabe que uma mexida errada pode colocar o próprio jogador em xeque mate.
 
O episódio do aumento no preço da passagem de ônibus é mais um momento desse jogo. E aí, quem mexeu certo e quem mexeu errado? É difícil dizer agora e qualquer análise não passa de mera opinião, pois a partida ainda está longe de acabar, mas vou correr o risco do erro e conjecturar um pouco em cima da situação.
 
Houve uma movimentação desastrada por parte do prefeito e, a partir dela, várias outras foram feitas para tentar concertá-la. Na missão cada vez mais difícil de proteger seu rei, perde a cada jogada um precioso (a essa altura) peão.
 
Do ponto de vista eleitoral (e também administrativo), o prefeito deveria ter encerrado essa questão no inicio do ano passado, quando a passagem aumentou para R$ 2,00, mas não o fez e prolongou seu sofrimento, que poderá chegar até as vésperas da eleição. Como conseqüências mais imediatas, a questão voltou no meio do ano passado, novamente no final do ano e no inicio deste.
 
Pra quem não lembra muito bem, vamos a uma breve retrospectiva. Ainda em 2010, o prefeito mandou à Câmara Municipal um Projeto de Lei (PL) autorizando dois aumentos no preço da passagem em 2011, que foi aprovado por unanimidade pelos vereadores. Pressionado pelos estudantes e pela sociedade, o prefeito mandou revogar a lei em julho, quando a tarifa teria seu segundo reajuste, o que foi novamente atendido unanimemente pelos vereadores. No final do ano, um novo PL é enviado à Câmara desenterrando o defunto que hora aterroriza o paço municipal.
 
Dessa vez já não houve unanimidade, pois o xadrez político estava bem adiantado e a oposição aproveitou para tomar uma posição. Dos dez vereadores, dois votaram contra, seis a favor e um esteve ausente (não se sabe se de forma proposital). Nesse momento a oposição também mostrou suas fragilidades, pois se dividiu. Mas isso é assunto para outro artigo.
 
Sancler poderia ter acertado na primeira mexida, afinal aumento de tarifa não é novidade, mas não acertou quando propôs dois reajustes num só ano. Talvez estivesse pressionado pela Empresa de transporte, o que apressou seu movimento torto. A segunda mexida foi genial: mandou revogar o aumento. Parecia estar concertando uma injustiça com os usuários de transporte coletivo que têm apenas um aumento anual de salário. O povo assim entendeu sem saber que a verdadeira intenção era apenas dar um tempo para que a água se acalmasse e o lodo assentasse ao fundo. Nova mexida errada (terceira) e água mais turva que antes.
 
Numa quarta e desesperada mexida, visto que percebeu que o tempo corre rumo a outubro de 2012, o prefeito resolve reunir as lideranças estudantis e populares, prometendo nova revogação do aumento. Assinou documento e tudo, mas não cumpriu.
 
Esta última foi uma mexida correta, do ponto de vista eleitoral. Sancler usou os dedos, mas conseguiu fazer as contas. O que havia prometido aos estudantes e lideranças populares foi a suspensão do reajuste por três meses, quando ficaria pronto um estudo detalhado que apontaria se haveria necessidade de reajuste e de quanto seria. Se cumprisse sua palavra certamente prolongaria sua tortura até abril, ou seja, até dois meses do registro de sua candidatura e seis das eleições.
 
Assunto encerrado? Claro que não. Os estudantes já estão se movimentando para uma grande passeata no dia 10 de janeiro, as redes sociais viraram um palco privilegiado para os discursos da oposição, que não precisa fazer muito esforço para desgastar sua imagem e ampliar o grande sentimento de rejeição que já se percebe entre a população.
 
Parece que a indecisão nesse caso foi o erro mais grave cometido pelo prefeito. Não teve pulso firme para dizer não, seja ao povo ou à Viação Tucuruí. Caso a quebra do acordo com os estudantes tenha sido mesmo sua última palavra (já em descrédito), a decisão tardia só fez amenizar a dor que sentirá até outubro. 

O rei parece estar cercado e em xeque. Provavelmente ainda não foi um mate, mas tudo indica que isso pode acontecer. Vamos olhar atentamente pra esse tabuleiro e apreciar o desenvolvimento do jogo.

Recorde de acessos

Ontem o blog bateu mais um recorde de acessos. Motivos: o concurso da SEMEC/Belém e o escandaloso aumento no preço da passagem de ônibus em Tucuruí. Pelo visto esse último assunto vai render bastante até as eleições de outubro. Um vacilo tremendo do prefeito, que pretendo comentar daqui a pouquinho. Fiquem na moita que eu volto já.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Tucuruienses protestam nas redes socias contra aumento das passagens

Charges circulam nas redes sociais em protesto contra o aumento no preço da passagem
O prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira, pensou que a data de 1º de janeiro era estratégica para pôr em vigor a nova tarifa de ônibus. Ledo engano, esqueceu-se o mandatário de Tucuruí que vivemos os tempos da internet e que os estudantes podem não estar nas escolas, mas nunca faltam no Facebook. Lá é presença garantida e foi lá mesmo que aconteceram os primeiros protestos nesse dia 02 de janeiro.

Na rede social mais acessada do mundo, o prefeito teve que aturar os protestos. Embora  bem humorados e criativos, os internautas não perdoaram o cavalo de tróia que a cidade ganhou de presente do atual gestor municipal, tanto pelo seu aniversário (31/12) quanto pelo novo ano que se inicia.

Não se engane também o prefeito com o bom humor da população de Tucuruí. Se eu fosse ele preferia refletir sobre as palavras do saudoso Leonel Brizola, para quem “uma boa gragalhada pode derrubar um governo”.

Quando a palvra não é suficiente, falta um fio do bigode e a assinatura falseia um acordo

Houve um tempo em que apenas a palavra de um homem era suficiente para garantir um acordo. Acontece que a palavra as vezes caia em descrédito e então foi necessário empenhar um fio do bigode, mas, diante da desonra do bigodudo, esse artificio também se tornou insuficiente e então inventaram o documento escrito e assinado, o que nem sempre dá certo.
Não deu certo, por exemplo, no acordo assinado entre o prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira, e lideranças dos movimentos estudantil e popular, onde o gestor municipal compremeteu-se a barrar o aumento no preço da passagem de ônibus de R$ 2,00 para R$ 2,25, que deveria passar a vigorar já no primeiro dia de 2012.
O acordo foi assinado em 09/12/2011, alguns dias após a aprovação pala Câmara Municipal do Projeto de Lei (PL) 388/11 de autoria do próprio executivo que autorizava o aumento, quando estudantes e lideranças populares forçaram uma reunião com o prefeito nas dependências do Instituto Federal de Ensino do Pará (IFPA).
O fato é que no primeiro dia de 2012, um domingo conjugado com um feriado nacional, e durante as férias escolares, o novo preço da passagem surpreendeu a população tucuruiense usuária do transporte coletivo.
Os estudantes não acreditaram na palavra do prefeito. Poderiam ter exigido um fio do seu  bigode, mas é sabido que o gestor não cultiva pelos na face, talvez para não ter que empenhá-los. O jeito então foi improvisar um documento escrito (foi feito a mão e na hora) e exigir sua assinatura. Também não deu certo.
Agora a questão é: o que fazer quando a palavra não é suficiente, falta um fio do bigode e a assinatura falseia um acordo?