quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Que país é esse?

Estudantes se manifestando no Chile
Enquanto alguns os estudantes da USP lutam pelo direito de fumar maconha sem serem incomodados pela polícia, no Chile a luta é por melhorias na educação. É bom lembrar que os casos de assaltos, latrocínios e até estupros, não só na USP, mas nas Universidades Federais, como é o caso da nossa UFPA, é crescente. Da mesma forma, o trafico de drogas nos campus universitários encontram tudo o que querem: mercado consumidor e liberdade para o comércio ilícito.

Estudantes se manifestando na USP

Um comentário:

Anônimo disse...

No Chile os próprios estudantes se organizaram para reinvindicar melhorias na educação, embora a iniciativa tenha partido do ensino superior, tendo a frente a jovem líder estudantil comunista Camila Antonia Amaranta,as reinvidicações eram por melhorias em todos os níveis da educação, atacando o modelo de superprivatização e lucro do ensino chileno,solicitando maiores investimentos na educação, valorização dos professores e um ensino público gratuito e de qualidade para todos, as famílias chilenas não só apoiaram como aderiram aos protestos se juntando aos estudantes, a imprensa brasileira, noticiava admirando os protestos e organizaçãos dos estudantes. Enquanto isso no Brasil, mais especificamente no Pará, mesmo as reinvindicações sendo bastante semelhantes os estudantes não apoiam a luta dos professores, muito menos os pais, a imprensa é a primeira criticar, no entanto todos querem resultados positivos para a educação e com a educação. Analisando as duas situações acredito que o melhor a fazer é trabalhar a conscientização política dos nossos estudantes,caso contrário os professores vão continuar lutando isoladamente e a luta vai ser perdida antes mesmo de começar.