sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Professores decidem manter a greve

Por unanimidade Assembleia decide manter a greve
O Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Pará (Sintepp) decidiu, em assembleia realizada no início da tarde desta sexta-feira (11), manter a greve da categoria, que já dura 45 dias. A decisão foi unânime. Além disso, a categoria vai pedir ao Ministério Público que instaure inquérito civil contra o Governo do Estado por não aplicar a lei que garante o piso salarial para a categoria.
A assembleia reuniu pelo menos 500 servidores em educação no Estado, no Centro Social de Nazaré, desde o início da manhã. No encontro foram deliberados assuntos como manutenção do movimento e o prazo para a apresentação do calendário de reposição de aulas, quando a greve acabar.
Ontem, o sindicato entrou com uma representação no Ministério Público contra a promotora Graça Cunha, por não ser de competência da promotoria que ela representa analisar a questão do piso salarial da categoria.
Hoje a assessoria jurídica do sindicato informou, durante a assembleia, que vai pedir ao Ministério Público que instaure inquérito civil contra o Governo pelo descumprimento da lei que determina pagamento do piso salarial da categoria. 'É uma lei que já está valendo para todos os Estados brasileiros, mas que não é aplicada aqui', esclareceu Correa.
A presidente do sindicato dos professores, Conceição Holanda, fez denúncias contra o Governo, que, segundo ela, estaria tentando pressionar os professores a voltar ao trabalho, com a proposição de medidas no Conselho de Educação. 'Ontem eles tentaram propor a redução dos dias letivos, de 200 para 180, como forma de pressionar a categoria, mas a presidente do conselho não aceitou colocar a proposta em votação', disse Holanda.
Fonte: Portal ORM
Foto: Bruno Magno

Nenhum comentário: