sábado, 26 de novembro de 2011

Prefeitura de SP caça estudantes que matam aula

Alunos que matavem aula foram conduzidos de volta para às escolas

Uma força-tarefa, formada por cerca de 30 funcionários da Prefeitura de São Paulo, policiais militares, guardas-civis e conselheiros tutelares, fechou ontem as saídas de dois parques do Itaim Paulista, extremo leste da capital, atrás de alunos que matavam aulas ou consumiam drogas.
Os locais foram bloqueados por cerca de uma hora, até que todas as crianças e adolescentes fossem abordadas, revistadas e tivessem seus dados anotados.
O Conselho Tutelar vê a operação como positiva. Já para Diego Vale de Medeiros, coordenador do núcleo da infância e juventude da Defensoria de São Paulo, a ação é ilegal.
A informação é de reportagem de Talita Bedinelli e Vander Ramos, publicada na edição deste sábado da Folha de São Paulo.
Opinião: Bem que a Prefeitura de Tucuruí poderia fazer o mesmo por aqui. Só que, em vez de uma van, teria que usar um ônibus ou caminhão. E antes que eu esqueça: sempre vai ter um palhaço pra dizer que atitudes desse tipo são ilegais.

3 comentários:

Anônimo por enquanto disse...

Aqui não é preciso,nossos professores só vivem em greve.Quem precisa matar aulas?

Anônimo disse...

A própria constituição proíbe essas atitudes professor!

Anônimo disse...

puts acho que naum vai dar certo la na escola ducimar brito tem um professor de lingua portuguesa e nunca vai dia de segunda porque todos os domingos o mesmo vai pro cais encher a lata e quem se prejudica e os alunos