quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Os estados que ainda não pagam, e os que já pagam o piso dos professores

Fontes oficiais declaram que os professores estaduais, na sua maioria, estão retornando às salas de aula, mas, o movimento grevista não deu sinais de esmorecimento e a classe, formalmente, continua parada.
O núcleo do movimento paredista é o pagamento do piso constitucional, que o Pará ainda não implementou e o Judiciário deu prazo de 12 meses, a partir de janeiro de 2012, para fazer.
Abaixo, um gráfico do Portal Terra, que demonstra quais estados do Brasil já pagam o piso, ou acima dele, assim como aqueles que ainda não conseguiram pagar.
Note-se que os estados de Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, já pagam acima do piso.
 
Clique na imagem para abrir um gráfico operacional, elaborado pelo Portal Terra, que lhe mostrará, ao clicar nos botões, um descritivo da situação no respectivo estado.
E aqui, outro gráfico, da “Folha de S. Paulo”, que mostra o estado do Amapá pagando o piso.

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu queria ver esse juiz, governador, deputado, prefeito, secretários de educação indo para uma sala de aula e conviver com a desvalorização financeira. Professor não é mercenário! Mas, é claro que merecemos respeito e principalmente, ter retorno. Não é à toa que a briga de políticos partidários é tão grande para ocuparem cargos eletivos (lá a valorização é por demais, né? Não é um "pisinho" qualquer). Daqui a algum tempo, ninguém mais vai querer ser professor. Tomara...Para que assim, coloquem nas salas de aula esses algozes da educação ou extingam logo com a nossa profissão.
Esse governador não quer pagar o piso, mas contrata novos professores. Depois, vem falar manso e de maneira irritante. Ninguém merece! Sou do município, mas estou solidário com o pessoal do estado. Enquanto, isso a gente fica aqui em Tuc, jogando pedrinha em avião... Ah, coloca também as âncoras do Liberal para "dar" aulas de todo o coração.