quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Faltam argumentos para a campanha do NÃO

A campanha do NÃO ainda não mostrou a que veio. Sem argumentos concretos contra a divisão do Estado do Pará para a criação dos Estados do Tapajós e Carajás, apela para a emoção, exaltando sua grandeza e riquezas. Já a campanha do SIM vem mostrando, e convencendo, o que é melhor, que a criação dos dois novos estados será bom para quem mora nas regiões que serão emancipadas e até mesmo para o Pará remanescente.
O SIM também apela para a emoção, só que de forma mais eficiente. Respondendo ao slogan “não e não”, Duda Mendonça, responsável pelas peças publicitárias, criou o “não me diga não”, que pode acertar em cheio a consciência daqueles que moram na Grande Belém e Região. Essa parte do Estado é a que concentra a maior parte da população e que definirá o resultado que sairá das urnas no dia 11 de dezembro.

Um comentário:

Anônimo disse...

O problema é que a campanha do SIM está sendo mal feita, pois nao colocam nem o número 77 para as pessoas saberem na hora de votar. Desse jeito, estao querendo perder.