terça-feira, 22 de novembro de 2011

Crise na CMT: vereadores querem afastamento do presidente

A casa caiu: Ver. Zé Gomes pode ser afastado da presidencia da Câmara
Hoje a sessão da Câmara Municipalde Tucuruí foi bastante tumultuada. Foi a primeira depois que a vereadora e primeira secretária, Dra. Edileuza (PSC), entrou com mandado de segurança na justiça para que o presidente da Casa, Vereador Zé Gomes (PPS), cumpra o regimento interno no que diz respeito à ordenação de despesas.
Zé Gomes vinha ignorando o regimento desde que assumiu a presidência e, com isso, afastando a primeira secretária, que regimentalmente deve fazer parte no controle do orçamento. Segundo a vereadora, pairam suspeitas sobre licitações que teriam sido feitas irregularmente, em casos de alugueis de carros, despesas de xerox, além de cursos desnecessários e com valores absurdos.
Ao contrário do que acontecia antes das denúncias tornarem o caso público, agora alguns vereadores já se arvoram a pedir o afastamento do presidente, outros nem tanto. Dos dez parlamentares, apenas três se manifestaram favoráveis: Bena Navegantes (PP), Tabaco (PRP) e a própria vereadora Edileuza. Num verdadeiro “quebra-pau” no plenário, até a bancada da oposição, formada por PT/PSC, rachou. Para que o afastamento seja aprovado são necessárias as assinaturas de seis vereadores.

3 comentários:

INDIGNADO disse...

É, Já vi que vc é da panelinha dos vereadores do PT.

Anônimo disse...

Eu sei o quanto o Zé Gomes e sua corja estão roubando, mas o que Edileuza, Bena e Tabaco estão querendo é dinheiro, na CMT ninguém está nem aí pro povo!

Anônimo disse...

Tirar o Zé Gomes para colocar quem, o Bena candidato do Sancler???