terça-feira, 22 de novembro de 2011

Crise na CMT: juiza nega liminar para barrar projeto que exclui vereadora da ordenação de despesas

Verª Edileuza briga na justiça para fazer valer o Regimento Interno da Câmara
O mandado de segurança impetrado pela vereadora Dra. Edileuza (PSC) que pretendia impedir a tramitação, na Câmara Municipal, do Projeto de Resolução (PR) nº 001/2011 foi negado pela juíza Rosa Maria Moreira da Fonseca, da Primeira Vara da Comarca de Tucuruí.
O PR em questão visa alterar o Regimento Interno da Casa para atribuir ao diretor financeiro a ordenação de despesas em conjunto com o presidente da Casa, excluindo da atribuição a primeira secretária, no caso a vereadora. Os autores do faceiro projeto são os vereadores Tabaco (PRP), Titonho (PTB), Bena Navegantes e Chico Enfermeiro, esses dois últimos do PP.
Segundo a vereadora Edileuza, a decisão é provisória, pois a juíza pretende ouvir a outra parte antes de sua decisão definitiva. O presidente, Ver. Zé Gomes (PPS) já foi intimado a comparecer diante da magistrada em dez dias a contar de 18 de novembro, data em que proferiu a decisão. Veja detalhes no blog da Verª. Edileuza.

Nenhum comentário: