segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A velha e infalível estratégia eleitoral

Prefeito traça estratégias para a reeleição (Foto: Wellington Hugles)
A praticamente um ano da eleição, o prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira, começa a mostrar que não vai economizar no uso da máquina para conseguir o feito inédito da reeleição. A cidade começa a se transformar num verdadeiro canteiro de obras. No início eram obras de pequena envergadura, sem muito impacto, mas o que vem por aí é mesmo jogo pesado.

Envolvido em muitos escândalos por fortes suspeitas de corrupção denunciadas tanto em nível local, por alguns blogs, quanto de Estado, através dos grandes jornais da capital, como Diário do Pará e O liberal, Sancler viu sua popularidade e sua imagem de bom administrador vendida por ele próprio durante a campanha eleitoral de 2008 se corroerem ao longo desses três anos. Sua aposta agora está no “bom” uso da máquina para alçar-lhe ao segundo mandato no próximo pleito.

De forma inteligente, ele começa muitas obras de médio e grande porte num momento estratégico, planejando que elas se arrastem até o sufrágio de outubro de 2012. Dessa forma reproduz a velha e infalível fórmula política de mostrar serviço no último ano de mandato, dizendo que os três anos anteriores foram para “arrumar” a casa. Por sinal, isso foi literalmente o que disse a algumas rádios que o entrevistaram durante a vinda do governador Simão Jatene na semana passada. Sancler se queixou de perseguição por parte da oposição e de ter que usar seus primeiros anos de mandato para responder a questões eleitorais e outras inverdades na justiça.

As máquinas na rua, a terra revirada e homens de amarelo andando de um lado para o outro construindo e reformando já começam a causar um grande impacto aos olhos da população mais carente, pouco ou mal informada pela imprensa local, e principalmente com pouca ou nenhuma instrução. A ideia maquinada pelas mentes brilhantes dos estrategistas de campanha do prefeito, e por que não dizer por ele próprio, é tornar a população refém de obras inacabadas. Isso explica e se evidenciará cada vez mais no ritmo lento que elas assumem.

Já mostrei aqui o caso da lombada que fica próxima ao supernorte express, na Av. Tancredo Neves, que mais parece escassez de competência que parte de estratégia política. Agora no local se vê uma placa que diz “asfalto maturando” ou coisa parecida. Na verdade o que acontece é que o maquinário a disposição da secretaria de obras é limitado e tenta a todo custo dar conta de várias obras ao mesmo tempo.

"A obra do século". Ritmo lento para chegar lá em 2012
Exemplos de obras de médio porte são o asfaltamento do bairro Beira Rio e redondeza e do Carajás. O primeiro já começou há algum tempo, mas vem também “maturando”. O segundo teve seu começo nesse mês com a drenagem da rua Havaí, que serve o depósito da Loja Centro. Que coincidência em? Uma outra rua, a Amazônas, que liga o bairro Jardim Paraiso ao Getat, também está sendo beneficiada pela drenagem, porém o ritmo malemolente da obra já está causando irritação aos moradores e principalmente aos motoristas, pois está inexplicavelmente intrafegável há um mês. Inexplicavelmente por que qualquer leigo em matéria de engenharia pode ver que é possível executar a obra e manter a trafegabilidade da via. É mais uma vez a escassez de competência atrapalhando a vida das pessoas.

A disputa do ano que vem já começou e daqui por diante cada dia será um novo capítulo. A luta contra a máquina é desleal e resta à oposição unir-se para fazer frente a uma candidatura que poderá se fortalecer nela. A denúncia competente e sábia do uso indevido da máquina deve fazer parte de sua contra estratégia eleitoral.

4 comentários:

Anônimo disse...

Nenhum prefeito conseguiu se reeleger em Tucuruí e TODOS fizeram uso da máquina.

O problema é que todos subestimam a inteligencia do eleitor.

Se obras eleitoreiras ganhasse eleição, todos os prefeitos anteriores teriam sido reeleitos.

A esta altura a imagem da administração municipal já está formada na mente do eleitor, e pouca coisa pode ser feita para alterar isso.

Anônimo disse...

Parabéns pela matéria e pelo texto bem feito. Essa é a pura verdade, pois mostra um (des)governo incompetente para gerir a cidade, visando apenas as eleiçoes de 2012 para se perpetuar no poder.
Vamos dizer nao a essa ditadura.

Anônimo disse...

É oneroso para encontrar pessoas educadas sobre este tema , no entanto você soa como você percebe que você está falando! obrigado

Anônimo disse...

O prefeito sancler pode fazer o que ele bem querer,so não tem mais jeito para ele,transformou a saude de tucuruí um verdadeiro caos,espalhou um monte de placas mentirosas pela cidade,sem falar que a sua prestação de contas e um verdadeiro misterio...