quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Em Itabagi (PR), escolas públicas recebem lousas digitais

Novas tecnologias melhoram o aprendizado
Nesta sexta-feira, Tibagi/PR se tornará o primeiro município do Brasil a implantar Lousas Interativas Multimídia (LIM) em todas as salas de aula das escolas e centros municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental até o 5º Ano. Trata-se do Programa Escola Sem Fronteiras, que consiste na utilização de kits com notebook, projetor, Tablet e caneta eletrônica. As escolas já estão aposentando o giz e o quadro.
Com o projetor os educadores poderão tornar suas aulas mais dinâmicas, pois ele possibilita interação com softwares de apresentação de slides, programas educacionais, sites da internet ou quaisquer outros aplicativos, diretamente na superfície da lousa. “É uma revolução na educação, um divisor de águas. A partir de agora, nossos alunos têm à disposição equipamentos de ponta, a tecnologia a serviço da qualidade na educação”, defende o prefeito Sinval Silva, idealizador do programa.
A Secretária de Educação e Cultura do Município, Jeanine Maciel Ribas, acredita que as lousas digitais vão implicar em avanços nas avaliações, como Prova Brasil e Índice Nacional de Educação Básica (IDEB). “Já tivemos uma boa evolução nos últimos anos, mas agora nossa expectativa é por um salto de qualidade”, aponta.
A Brasil Online Tecnologia Educacional é a empresa responsável por fornecer os equipamentos e prestar consultoria especializada, com treinamento aos professores e acompanhamento integral. “A adaptação de metodologias e a capacitação dos educadores fazem com que se rompam barreiras e novos meios passem a efetivar a prática pedagógica em um novo contexto”, esclarece um dos diretores da empresa, Weydson Fonteles. Segundo ele, atualmente existem cerca de 1,2 milhão de lousas no mundo e a previsão é de que até o final deste ano elas somem mais de cinco milhões.
A diretora da Escola Municipal Ida Viana, Keila Maria Martins, está surpresa com o resultado. “As crianças estão muito mais interessadas. Acabou a bagunça e diminuiu a evasão. É uma ferramenta muito boa porque prende a atenção e desperta a curiosidade. Tudo o que eles perguntam, pode ser pesquisado na hora na internet”, enaltece a diretora.
O aluno do 5º Ano, Christofer Morais, faz questão de sentar na primeira fileira de carteiras para não perder detalhes da sala. O colega de turma, Elisson Pachego, também aprovou a lousa. “Não tenho saudades do outro quadro porque a lousa é muito boa, aprendemos muito mais”, confessa. Já Yuri dos Santos diz que gostou dos jogos interativos e afirma não ter medo de usar a caneta digital: “Eu gostei. Não quero mais faltar aula e acho que não vou mais me acostumar sem a lousa”. A jovem Vanessa Rodrigues aprovou a nova tecnologia porque no caso de dúvidas basta a professora entra na internet para saber. “Agora temos uma escola para a criança se divertir enquanto aprende”, comemora.
Fonte: www.jmnews.com.br

2 comentários:

Anônimo disse...

Tibagi é PR e não PÁ,então esqueça meu caro... mas sonhar não custa nada.

Prof. Augusto Magalhães disse...

Quando li rapidamente essa notícia, pensei que era em Tucuruí. KKKK...