segunda-feira, 8 de agosto de 2011

2012: muita coisa ainda pode mudar

Como um corpo que invade a atmosfera terrestre e vai esquentando à medida que atrita, aproxima-se a cada dia a disputa sucessória de 2012. Ainda no primeiro semestre deste ano presenciamos lançamentos de algumas candidaturas à prefeitura de Tucuruí, mas, como disse anteriormente, algumas talvez não passem de balões de ensaio.
Tudo ainda está muito obscuro a ponto de não conseguirmos enxergar o cenário da disputa que certamente se configurará até junho do ano que vem, porém até o final de setembro, quando termina o prazo para filiação de quem pretende se candidatar, teremos uma visão um pouco mais límpida.
Muitas surpresas podem acontecer até lá, afinal o Joilson parece não ter encontrado boa acolhida no PTB e o Gualberto, que parece um nome a ser considerado, tem que vencer a resistência à candidatura própria do PMDB. O partido ainda não se decidiu e uma aliança com o atual prefeito Sancler Ferreira (PPS) não está descartada, segundo murmurinhos que aqui e acolá se ouve.

2 comentários:

Anônimo disse...

O foco do momento é o plebiscito de emancipação do Estado do Tapajós e Carajás. O plebiscito será realizado daqui a 4 meses, portanto é pré maturo falar de eleições de 2012.
A campanha do plebiscito é supra partidária e discutir as eleições do ano que vem não é prioridade ou as pessoas não percebem o que se passa a sua volta. O Estado do Tapajós Já.

Prof. Augusto Magalhães disse...

Se algum pretendente a cargo político ou partido está pensando em esperar o fim do plebiscito para se movimentar em relação a 2012 já pode se considerar derrotado. Quem tem boa visão pode perceber que ao findar as eleições de 2010 já começaram a as articulações para o próximo pleito municipal e que este preparará o cenário para 2014. Além do mais, alguém acredita que o plebiscito e as campanhas para as prefeituras e as câmaras não estejam entrelaçadas? A política é dinâmica meu caro e quem dorme no ponto pode perder o bonde.