sábado, 2 de julho de 2011

PCdoB realiza conferência estadual

Com mais de 4000 filiados reunidos na base, os comunistas paraenses realizam nesse fim de semana 01, 02 e 03 de julho a 14ª Conferência Estadual do PCdoB – Pará, contando com a presença da direção nacional. A abertura do evento aconteceu no Auditório da Assembléia Legislativa no início da noite de ontem.
Nesse processo foram eleitos mais de 200 delegados que se organizaram em 70 municípios do Pará com a tarefa de definir o projeto político estadual e eleger a nova direção do PCdoB para os próximos dois anos.
Entre os temas em debates o Partido Comunista do Brasil busca reposicionar-se no cenário político estadual explorando os seguintes pontos:
- As reformas: política, tributária, da comunicação e as sociais: Agrária, da educação e urbana.
- A luta por um novo projeto de desenvolvimento nacional que visa valorizar o trabalho, gerando emprego e renda com inclusão social dos brasileiros.
- Como Partido faz parte da base de sustentação do governo Dilma, lutará pelo êxito desse governo, contribuindo com a política geral do País e com políticas publicas na área do esporte responsável pelos principais eventos esportivos do mundo que se realizará no Brasil como Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016.
- Na política estadual faz oposição programática ao Governo Jatene defende um novo modelo de desenvolvimento para o Pará, rompendo com o modelo extrativistas de exploração dos recursos naturais que se perpetua a séculos no estado.
- Disputará eleições com chapas próprias ou com alianças nos diversos municípios onde o PCdoB está organizado no Pará, tanto no campo majoritário quanto no campo proporcional
Leia abaixo a íntegra da Resolução Política a ser aprovada pela 14ª Conferência
Ampliar o protagonismo do PCdoB para combater o tucanato e construir um novo projeto de desenvolvimento para o Pará
O Partido Comunista do Brasil no Pará, reunido em sua 14ª Conferência Estadual, analisando a situação política nacional e estadual, reafirmando seus compromissos com a luta pelo socialismo, com os interesses do povo e com o desenvolvimento do Estado aprova a seguinte resolução política:
1. O PCdoB lutará pelo êxito do governo da presidenta Dilma no sentido de avançar nas mudanças estruturais no país, no rumo da construção de um novo projeto de desenvolvimento nacional.
2. O PCdoB faz oposição programática ao governo Simão Jatene (PSDB), por compreender que o retorno do tucanato ao Governo do Estado significa o retorno das forças políticas conservadoras, representante das elites paraenses e do latifúndio. É tarefa central dos comunistas paraenses contribuir no relançamento do campo oposicionista ao governo Jatene, ajudando a construir um projeto de desenvolvimento para o estado do Pará, aproveitando a diversidade de riqueza e o imenso potencial econômico do território paraense, que busque a redução das desigualdades sociais e regionais, valorizando o trabalho e ampliando a democracia.
3. As eleições de 2012 serão parte do processo de reestruturação da oposição ao tucanato. O PCdoB participará desta batalha lutando para recompor um campo oposicionista, tendo como referência a base de apoio ao governo Dilma e a construção de um movimento oposicionista ao Governo do Estado. Nossos esforços serão no sentido de prioritariamente reconquistar, em chapa própria ou ampla, nossa presença na Câmara Municipal de Belém; manter e ampliar nossos espaços nas Câmaras Municipais de Vereadores no interior do Estado; disputar eleições de prefeitos e vice-prefeitos tanto no interior como na capital. Necessitamos também ampliar a base eleitoral do Partido nos grandes municípios e construir sistema de acompanhamento político de nossos mandatos. Elemento importante deste processo é uma ampla campanha de filiação de lideranças políticas ao Partido.
4. Os movimentos sociais têm importância fundamental na construção da oposição ao PSDB no Pará, pois a luta social precisa ser ampliada neste período e deve ser parte fundamental da base social da retomada de um projeto de desenvolvimento para o estado. Nossa presença nos movimentos e na luta social deve se ampliar, se aprofundar e ser tratada como prioridade, com visão especial para os trabalhadores, a juventude e as mulheres.
5. A estruturação e organização do Partido é fundamental para ampliar nossos espaços políticos e na luta social, sem um Partido forte e organizado nosso protagonismo político será reduzido. Devemos dar atenção prioritária na construção de um sistema de direção partidária, que deve ter com vértice o Comitê Estadual e sua Comissão Política, que precisam ter funcionamento coletivo ampliado. Os Comitês Municipais devem ser a base deste sistema, em especial o da Capital e das cidades pólos nas diversas regiões do estado. O elo entre o Comitê Estadual e os Comitês Municipais devem ser a realização permanente de Fóruns Macrorregionais. Este esforço deve ser desenvolvido tendo como sentido a valorização da militância política e a construção de extensa base militante organizada.
6. Parte do esforço de direção é implantar uma eficaz gestão de política de quadros, partindo do levantamento de todos os quadros do Partido no estado. Construindo uma visão planejada que leve em consideração a formação, a alocação, a promoção, a renovação e o controle coletivo da atividade dos quadros partidários. Para isso é fundamental implementar o departamento de quadros no âmbito da Comissão Estadual de Organização.
7. Momento político importante deste ano de 2011 será a realização do Plebiscito sobre a divisão do estado que deve acontecer em dezembro. O PCdoB deve se posicionar politicamente neste processo, levando em consideração o projeto desenvolvimento nacional e a defesa dos interesses do povo e do desenvolvimento do Estado. Para isso devemos realizar no início do segundo semestre um amplo debate sobre o tema, com seminários regionais, mesas redondas, debates no Comitê Estadual, debate com o Comitê Central, para aprovar um posicionamento que mantenha a unidade do Partido.
8. Em 2012 o PCdoB comemorará 90 anos de vida e de luta em defesa do Brasil, dos trabalhadores, do povo e do socialismo. Devemos realizar um conjunto de atividades comemorativas em todo o estado reafirmando a identidade do Partido, a luta pelo socialismo e a defesa de um novo projeto nacional de desenvolvimento.
Fonte: vermelho.org.br

Nenhum comentário: