domingo, 26 de junho de 2011

Tudo pronto para a eleição da ASERT

Elma Barroso: "Estamos fazendo o possível e o impossível para que essa eleição fique realmente marcada na questão de organização"
A eleição para a Associação dos Servidores Públicos Municipais de Tucuruí (ASERT) está marcada para o próximo dia 28 de junho (terça-feira) e acontecerá na Sede da Maçonaria, localizada na Av. Sete de Setembro, das 8:00 h. da manhã até as 18:00 h. O pleito está sendo muito disputado e as campanhas das seis chapas concorrentes já estão há tempos nas ruas com cartazes, adesivos e até jingles. A propaganda se dá também via Blogs e rádios.
As chapas concorrentes à diretoria executiva e seus respectivos candidatos à presidência da entidade são Chapa 1 (Continue Valorizando o Que é Nosso. Pres. Telma); Chapa 2 (Trabalho e Eficiência. Pres. Raimundo concursado); Chapa 3 (Compromisso e Responsabilidade. Pres. Jurailson Nava); Chapa 4 (Respeito e Compromisso. Pres. Núbia Marília). Chapa 5 (ASERT Para Todos - Compromisso com o Servidor. Pres. José Iran) e Chapa 6 Asert Forte e Mais Humana. Pres. José Maria). Além da diretoria executiva, também está em disputa o Conselho fiscal, que no processo não teve muita visibilidade.
Hoje pela manhã conversei com a presidente da Comissão Eleitoral, Sra. Elma Barroso, que é servidora municipal na área da educação e associada à entidade desde 1999. Ela me deu mais alguns detalhes sobre a eleição que constam na entrevista a seguir:

Prof. Augusto: Está tudo pronto para a eleição na terça?

Elma: Até o momento sim. Estamos com tudo pronto, certos de que na terça-feira tudo ocorrerá de maneira ordeira e pacifica. Estamos contando sempre com o apoio técnico que iremos ter, como é o caso dos mesários e os fiscais que as chapas irão indicar, cujo objetivo é que o servidor se sinta seguro no seu direito de votar. Teremos também o apoio da atual diretoria no sentido de estar nos disponibilizando transporte, alimentação e coisas desse gênero pra que a gente não precise se ausentar do local de votação.

Prof. Augusto: Como você avalia a participação da comissão eleitoral até aqui?

Elma: A comissão eleitoral vem se doando muito além do que deveria. Estamos aqui no horário de atendimento, sábados e domingos. Temos trabalhado até nos feriados. Estamos fazendo o possível e o impossível para que essa eleição fique realmente marcada na questão de organização.

Prof. Augusto: Por que alguns nomes foram impugnados durante o processo?

Elma: O candidato ao dar entrada na sua inscrição verificamos se consta realmente o que está no edital, após o que fazemos uma análise. Alguns membros da chapa 5, especificamente falando, foram impugnados por que dias depois que recebemos sua inscrição fomos informados de que o Paulo de Tarso e o Nivaldo haviam sido excluídos do quadro de associados e o estatuto diz que só pode participar da eleição, votar e ser votado quem é associado. Portanto nós tivemos que pedir a substituição, impugnando o nome dos dois e dando à chapa a condição de fazer a substituição, sendo exatamente o que eles fizeram. Tivemos mais três impugnações de chapas que concorriam para o Conselho Fiscal. As chapas 2, 3 e 4 foram impugnadas. Num dos casos o servidor não tinha contribuição de doze meses como manda o Estatuto apenas seis. Informamos ao representante da chapa que fizesse a substituição, demos o prazo e ele não obedeceu. Com as duas outras ocorreu da mesma forma. Tiveram problemas e não fizeram as substituições no tempo hábil, sendo  impugnadas. Então nós estamos trabalhando e estamos neutros em qualquer situação. Estamos fazendo aquilo que o regimento e o estatuto nos diz para fazer.

Prof. Augusto: Até onde vai a participação da Comissão eleitoral nesse processo?

Elma: A participação da Comissão Eleitoral iniciou-se a partir do momento em que nós fomos eleitos e vai se dar até a posse da diretoria eleita, ou seja, até final de agosto estaremos atuando.

Nenhum comentário: