domingo, 5 de junho de 2011

Tucuruí poderá ter mestrado em Engenharia de Hidrelétrica

Campus da UFPA em Tucuruí
Mais projetos de extensão universitária, novos cursos de graduação e um Mestrado em Engenharia de Hidrelétrica. Estes e outros assuntos foram discutidos durante a visita da administração superior da Universidade Federal do Pará ao Campus de Tucuruí. Entre os dias 26 e 27 de maio, uma comissão formada pelo reitor Carlos Maneschy e pelos pró-reitores da UFPA conversou com professores, servidores e alunos do Campus de Tucuruí sobre os limites, as soluções e os projetos para a melhoria do ensino, pesquisa e extensão. Na área de extensão, os pesquisadores de Tucuruí devem passar a participar do Edital dos Projetos e Programas de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras do Ministério da Educação.
O Edital oferece recursos para as áreas de engenharia. Também foi negociada uma maior divulgação dos editais da UFPA que disponibilizam recursos para projetos que preveem transferência da tecnologia desenvolvida no Campus para a sociedade local. “Temos que nos acostumar com a Universidade Multicampi. Para a gestão, é essencial o contato direto com os campi, porque cada um experimenta uma condição que é sempre muito própria”, defendeu Fernando Arthur, pró-reitor de Extensão da UFPA.
Está em fase de elaboração um projeto de criação de um Programa de Pós-Graduação, nível mestrado, em Tucuruí. O Programa seria em Engenharia de Hidrelétrica e sua matriz permitiria reunir as três graduações atualmente existentes no Campus: Engenharia Elétrica, Civil e Mecânica. “O principal da visita foi o compromisso para um planejamento mais abrangente a fim de consolidar as atividades de pesquisa em Tucuruí”, apontou o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPA, Emmanuel Tourinho.
Outro tema que preocupava os alunos era a regularização no Ministério da Educação dos cursos de graduação (MEC) atualmente mantidos no município.  A diretora de Ensino da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação da UFPA, Lúcia Harada, explica que, antes de 18 de maio de 2009, em Tucuruí, havia apenas um polo da UFPA e, por esse motivo, os cursos eram, administrativamente, ligados ao Campus de Belém. Após essa data, o polo tornou-se um campus autônomo e, devido a essa transição, o registro dos cursos precisou ser modificado no MEC. O processo para esta transição é um pouco lento, mas os trâmites já estão ocorrendo internamente no Ministério. Ainda na área de graduação, foi discutida entre o reitor Carlos Maneschy e o Prefeito de Tucuruí a criação de cinco novos cursos em Nutrição, Odontologia, Direito, Ciências Contábeis e Turismo. Os cursos seriam temporários e mantidos com o apoio da Prefeitura de Tucuruí.

Fonfe: Assessoria de Comunicação da UFPA

Um comentário:

Anônimo disse...

Ihhhhhh, mantido com a ajuda da prefeitura? Não vai prestar isso daí, mas também, o "legal*" precisa de sangue novo votando nele, então nada melhor do que os "futuros calouros" que já estão sendo "amaciados" no cursinho da prefeitura e suas famílias, "eternamente agradecidas" pelo "favor" prestado por ele.


*esse "legal" aí, não é legal de "maneiro", esse "legal" tende mais a ilegal mesmo.