quinta-feira, 16 de junho de 2011

ALEPA discute melhorias estruturais e sociais em Tucuruí

ALEPA discute as demandas de Tucuruí
Uma sessão especial solicitada e presidida pelo líder da bancada do PT, deputado Carlos Bordalo, reuniu nesta terça-feira (14/06), no auditório João Batista da Assembleia Legislativa do Pará, algumas entidades dos municípios de Tucuruí, Breu Branco e Goianésia do Pará. Juntos, eles discutiram uma ampla pauta de reivindicações do município de Tucuruí, no sudeste paraense.
Para o deputado Carlos Bordalo, as reivindicações apresentadas dentre as quais a construção de uma ponte para acesso à cidade e tráfego de veículos, é de vital importância. “Atualmente, este acesso acontece sobre a barragem da usina. Mesmo sendo uma área de segurança nacional, esta trafegabilidade de veículos pela barragem torna sua segurança frágil e vulnerável”, disse Bordalo. O deputado informou ainda que uma frente parlamentar deverá ser criada para colocar essas demandas no orçamento do Estado. Por outro lado, será marcada uma diligência em Tucuruí. "Vamos também encaminhar cópias das demandas para os 17 deputados federais. Esse primeiro passo que demos, foi bem dado”, completou Bordalo.
Já o prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira, ressaltou a necessidade de atribuir um  caráter social às grandes obras. “Tucuruí responde por dez por cento da demanda de energia do País, mas ainda há moradores que não têm saneamento ou água tratada. A expectativa, contudo, é de que o governo Federal e do Estado bem como as empresas que atuam na área invistam em políticas sociais. “A nossa região tem um dos menores índices de desenvolvimento humano do País e estas reivindicações feitas hoje aqui só terão sentido se significarem a melhoria da qualidade de vida dos homens e mulheres do Brasil, do Pará e da região”, afirmou Sancler.
De acordo com o coordenador do Movimento Popular em Defesa da Vida e Pelo Progresso de Tucuruí e Região, Wellington Hugles, o objetivo da sessão foi solicitar o apoio dos deputados estaduais para atender: a construção de uma ponte para transposição do Rio Tocantins, ligando Tucuruí ao município de Breu Branco; extensão da energia elétrica para as ilhas do entorno do lago, além da extensão do Programa Luz Para Todos aos moradores das ilhas do entorno da Usina Hidrelétrica de Tucuruí; entre outras demandas. “Nosso maior objetivo é a construção da ponte. Além disso, o porto é de grande importância para o desenvolvimento, transporte e segurança da região para a geração de emprego e como forma de escoar nossa riqueza”, destacou Hugles.
À convite do Diretor de Planejamento e Projetos Especiais da Rede Celpa, Álvaro Bressan, uma comissão de moradores de Tucuruí foi convidada para ir a sede da Concessionária, para conhecer o que está sendo desenvolvido para o município. O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) anunciou que já está em processo de licitação à construção de dez portos, entre eles um em Tucuruí. Também participaram da sessão especial representantes da Eletronorte, Secretaria de Segurança Pública do Estado, Secretaria de Transportes do Estado, vereadores de Tucuruí e Breu Branco, o prefeito Sancler Ferreira de Tucuruí, além dos deputados Chico da Pesca (PT), Edilson Moura (PT), Edmilson Rodrigues (PSOL) e o vereador de Belém Otávio Pinheiro (PT).

TUCURUÍ – É um município do sudeste paraense com cerca de 2086 quilômetros quadrados e quase cem mil habitantes. Possui a maior usina hidrelétrica totalmente brasileira e quarta do mundo, a Usina Hidrelétrica de Tucurui, construída e operada desde 22 de novembro de 1984 pela Eletronorte.

Fonte: www.alepa.pa.gov.br

Um comentário:

Anônimo disse...

Como sempre os vereadores de Tucuruí só pensam em si próprios. Veja bem, a saúde está caótica nos postos de saúde, no Hospital Regional e na inexistência do Hospital Municipal.

Os casos de falta de médicos em postos de saúde, epidemia de dengue e outras doenças são alarmantes, mas o prefeito não está nem aí, pois agora só pensa em futebol, chegando a pintar todo o estádio municipal de um amarelo ridículo, protagonizando um ilegal festival de autopromoção, conforme demonstra o horrível outdoor estampado no referido estádio.

A situação fala que o prefeito não está atendendo aos seus requerimentos, mas esses requerimentos devem ser em sua maioria para pintar meio fio inexistente, tapar alguns pequenos buracos em algumas ruas ou grandes buracos em suas contas particulares, e outras coisas sem nenhum sentido, com a maioria dos vereadores sempre lutando por seus direitos pessoais ou tentando denegrir uns aos outros no plenário da câmara municipal e no final são todos farinha do mesmo saco.

Se não existe dinheiro para a SAÚDE, EDUCAÇÃO, SANEAMENTO BÁSICO, ETC., eu pergunto:

1) Com quanto, como e com que dinheiro a prefeitura está patrocinando o Independente do Deley Futebol Clube?

2) Quando foi votado na Câmara Municipal o CONVÊNIO que autoriza a Prefeitura patrocinar o Independente do Deley Futebol Clube?