quinta-feira, 7 de abril de 2011

Professores em campanha salarial

Ano passado a categoria não parou e ficou com 0% de reajuste
O prefeito Sancler Ferreira recebeu no dia 05 passado uma comissão do Sintepp para negociar a data-base. A pedida da categoria é de 30% de reajuste salarial considerando perdas históricas. Outra reunião ficou marcada para o próximo sábado, dia 09, quando o prefeito deverá fazer uma contrapartida, ou seja, aqueles 5% de praxe e a famosa frase: “é pegar ou largar”.
Outra reunião aconteceu no mesmo dia pela manhã com os vereadores para tratar do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR). Os parlamentares pediram esclarecimento sobre o plano. Ainda não sabem nada sobre. Já deveriam estar dando aula sobre o assunto, afinal o Plano já está lá naquela casa há quase um ano.

No Estado a implantação do PCCR é questão de honra

Os professores do Estado estarão reunidos em Assembleia no dia 15 de abril, na capital para decidir se entram ou não em greve caso o governo não implemente imediatamente o PCCR da categoria. A pedida de reajuste é de 60%.
Na Assembléia Legislativa, o Dep. Edmilson Rodrigues (PSOL) protocolou na terça-feira (05) uma moção de apoio aos trabalhadores e trabalhadoras da Educação, protestando em relação às declarações do secretário estadual de educação, Nilson Pinto, que pretende deixar para o ano que vem a implementação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos trabalhadores da Educação.
Fazendo referência às reportagens que tem sido publicadas na imprensa local sobre o assunto, Edmilson destacou as diversas declarações evasivas do secretário, demonstrando total desinteresse em garantir o direito conquistado com muita luta pelos profissionais da Educação.

Obs: com informações do Blog somostodosedimilson.blogspot.com

2 comentários:

Anônimo disse...

O Edmilson tem mais é que defender a castagoria, ele tem que pagar p todos nós o apartamento da Champ Elisee que ele comprou qdo foi prefeito de Belém, com o dinheiro dos NOSSOS impostos

Érika Fares disse...

A assembléia do dia 15 deliberou que o SINTEPP deveria entrar na justiça pra fazer valer o PCCR, que é lei!!!

Além de ter iniciado a agenda da campanha salarial com paralisação dia 28 e Marcha pela Educação dia 11 de Maio.