segunda-feira, 4 de abril de 2011

Mapará moqueado

A PM foi chamada para prender o pessoal da Rádio Mapará FM (100,3), que tentava fazer a transmissão ao vivo da sessão de hoje da Câmara Municipal de Tucuruí. A transmissão estava sendo feita via celular e foi interrompida pela truculência da polícia que só não foi adiante na sua ação repressiva por que os vereadores da oposição intervieram.
Agindo de forma certa ou não, a verdade é que a Rádio Mapará FM tentava prestar um grande serviço à população de Tucuruí que é aproximá-la do poder legislativo. As sessões são públicas, mas acontece que apenas uma parcela muito pequena assiste.
A transmissão das sessões deveriam ser obrigatórias em todas as casas legislativas, como acontece com a TV Senado e a TV Câmara, afinal não se pode negar à população o direito a informação, nem muito menos chamar a polícia toda vez que um cidadão quiser fazer valer esse direito.

Um comentário:

Anônimo disse...

A Policia Militar, sem mandato judicial e sem autorização da Mesa Diretora da casa, AGRAVOU a instituição CÂMARA MUNICIPAL quando, tentando prender um cidadão acusado sem provas de que transmitia a sessão via rádio, INVADIU, armado, o recinto do plenário da Câmara Municipal, que se encontrava em plena Sessão, cometendo um ato criminoso, que remonta aos tempos da ditadura militar e que deveria ser imediatamente comunicado ao Comando Geral da PM e Secretaria de Estado da Segurança Pública, pedindo providencias contra o Capitão Augusto, por ter cometido tal ato, que é inconstitucional! A lei é para todos.

Alias, a presença de um policial militar durante as Sessões é conveniente e necessária para a segurança da casa, mas o policial que estiver de serviço na Câmara, não pode portar arma no recinto do plenário.

Quando a Mesa Diretora vai se posicionar e comunicar ao Comando da PM local sobre esta inconstitucionalidade?