sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Educação: apuração de denúncias são retomadas pela promotoria de Tucuruí


Convocados, o Conselho Municipal de Educação, na figura de seu presidente, José Rodrigues e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp-Tucuruí), representado pelos coordenadores Roney Vasconcelos e Gleberson Silva, compareceram hoje à Promotoria Pública do município para uma conversa com o promotor Isaac Sacramento da Silva que anunciou estar assumindo os casos referentes à educação, segurança e saúde no município.
O objetivo do promotor foi tomar pé da situação, uma vez que o órgão vem recebendo uma enxurrada de denúncias referentes não só ao caos em que se encontra a educação no município, mas também nas escolas estaduais.
Enquanto conversava com seus convidados, o promotor manejava um calhamaço de papel com as denúncias que se acumulam há pelo menos dois anos naquela promotoria. O promotor disse que pretende fazer algumas visitas às escolas para constatar as denúncias que vão desde falta de água e merenda até péssimas condições dos prédios e de trabalho dos profissionais da área. Para isso pediu a colaboração das entidades ligadas à educação no município.

A intenção é levantar a real situação da educação visando fazer um procedimento administrativo interno, inclusive convocando a prefeitura e o governo do Estado para ouvi-los e, caso não exista um comprometimento, entrar com recurso no judiciário para que esses governos assumam seus papeis.
A prioridade no momento, segundo Isaac Sacramento, são as escolas municipais e, na rede estadual, o Rui Barbosa, que entregou recentemente um consistente relatório, inclusive com fotos, que mostram a situação precária daquela que é uma das mais tradicionais unidades de ensino de Tucuruí.

2 comentários:

Anônimo disse...

Outro levantamento?!?! Fala sério,a Escola Rui Barbosa tá caindo aos pedaços e esse pessoal só sabe fazer levantamento (de mais papel, que só vai amontoar mais ainda a mesa do promotor),se caontinuar desse jeito, junto com a escola vão ruir também as esperanças de quem estuda e trabalha por lá. Quero ver sair das boas intenções,que por sinal dizem que o inferno tá cheio, e partir pra ação de verdade, ou seja, a reforma em si, isso é que é difícil...

Anônimo disse...

Se esse promotor for 'trabalhar' mesmo como promete, pode apostar que ele já vai ser promovido/remanejado/transferido ou algo do tipo.