sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Um ingrediente fundamental na educação


Não quero ser pretensioso dando a receita de uma educação de qualidade, mas acredito que um ingrediente é fundamental: o respeito ao material humano, que são os profissionais que estão no dia a dia na sala de aula, direção e supervisão das escolas. Se não tem salário decente e nem aumento anual, que tenha pelo menos respeito.
É preciso ouvir de fato o professor e não formalmente, com frieza e fazendo tudo ao contrário do que ele sugeriu para o que seria pra ele uma condição de trabalho mais humana.
Fala-se tanto em qualidade de vida e saúde na educação, mas a engenharia mesquinha de quem está nas posições de comando é para que o professor comece o ano letivo de 2011 estressado, ou melhor dizendo: Puto da vida.
Existe muita centralização e irracionalidade nas decisões, quando poderia ser diferente, ou seja, mais diálogo e compreensão. O resultado de uma política educacional canhestra é visível todo final de ano quando se apresentam os índices altos de reprovação, embora se tente maquiar os números com decretos, supeita-se até ilegais, do tipo: a média é 6.0, mas passa com 5.6. Passa, a maquiagem funciona por um momento, mas se desmancha quando aparecem os verdadeiros números do IDEB, deixando todo mundo com a cara borrada.
Esse angu de caroço já desandou há muito tempo e eu não tenho dúvida que foi por falta desse ingrediente: o respeito ao material humano. Agora vamos todos comer calados e entrar na sala de aula.

Clique aqui para ver os números do IDEB em Tucuruí.

Nenhum comentário: