terça-feira, 9 de novembro de 2010

A prova da injustiça


Nunca pensei que uma prova errada faria tanto sucesso. Um errinho na prova do Enem tá causando o maior alarido no país. Acho que a oposição raivosa tá usando essa marolinha pra pegar um jacaré, afinal erros em prova são comuns. Quantas questões de instituições renomados como das PUC’s, USP e UFPA não foram anuladas? Eu mesmo anulei uma questão da Unama no concurso público para professores de Tucuruí em 2006. Coloquei recurso e ganhei.
E por falar em prova, Tucuruí, etc. já imaginou se o Brasil descobrisse as provas unificadas da Secretaria de Educação? Isso sim seria um escândalo. Já vi erros de toda sorte (digo, azar) como erros gramaticais graves, questões sem respostas, com duas respostas, enunciados ininteligíveis, questões que não estavam no programa e programa que não estava nas questões. Eu já vi até questões respondidas. Tudo isso sem falar nos gabaritos pra lá de errados.
É incompreensivo que um errinho na prova do Enem faça tanto sucesso enquanto que a prova da SEMED fique no ostracismo. Sem dúvida essa é a prova da injustiça.

Um comentário:

Anônimo disse...

O principal objetivo desta nova proposta do ENEM é a valorização da escola pública, possibilitando que o aluno saia da escola pra universidade pública, é claro que essa é uma mudança gradativa, mas é claro também que desagrada desde já uma pequena elite abastarda, até porque quanto mais um povo é ignorante, mais errado ele vota e mais condições esta pequena elite tem de continuar no poder.