quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Minas só ano que vem, e olhe lá!


Quem não se emocionou com o resgate dos 33 mineiros presos há 69 dias numa mina que desabou no deserto do Atacama, no Chile? Ficamos apreensivos e aliviados cada vez que a cápsula fênix 2 surgia na superfície. Que bom que tudo acabou bem. Parabéns ao povo chileno e aos bravos mineiros.
Bem, agora que já fiz minha média (foi sincero) quero falar de duas coisas que talvez poucas pessoas perceberam. Uma delas é que, apesar de tudo ter dado certo, eu fiquei meio decepcionado. É que fiquei a madrugada toda olhando praquela boca de poço esperando a saída de um paraense e só saía mineiro. Nem um carioca, um paulista ou um baiano sequer. Que decepção. Depois me dei conta que os paraenses estão muito ocupados visitando Nossa Senhora de Nazaré.
Outra coisa é que eu não aguento mais aquele grito chato: “chi, chi, chi, le, le, le!!!”. Ainda bem que tudo acabou. Até cancelei minha viagem à Minas Gerais, onde iria visitar uma amiga no final do ano. É que me falaram que lá tem muito mineiro. Já pensou eu chegando lá e logo no aeroporto ter que ouvir: “chi, chi, chi, le, le, le!!!” “chi, chi, chi, le, le, le!!!” “chi, chi, chi, le, le, le!!!”. Tô com a impressão de que cada vez que dois ou mais mineiros se encontram surge o tal grito de guerra. Minas Gerais só ano que vem, e olhe lá!

2 comentários:

João Bosco Maia disse...

Grande companheiro do saber, belo espaço de divulgação do saber e da arte. Ao mesmo tempo que te mobilizo para removermos o triste índice de 2 livros/ano por leitor brasileiro (na Argentina são 18 livros/ano), te convido a conhecer os meus romances. Eles estão disponíveis no meu blog, inclusive para serem baixados "de grátis". Como és o ponto mais alto da sala de aula, leia-os, analise-os e os leve para compor o saber dessa "molecada", em cujas mãos poremos o nosso país.
Um grande abraço literário!
João Bosco Maia

Prof. Augusto Magalhães disse...

Vou dar uma olhada sim. Um grande abraço!