quarta-feira, 2 de junho de 2010

Vitória da greve


A greve dos trabalhadores em educação da Rede Estadual de Ensino chegou ao fim e obtivemos vitórias importantes. Parabéns a todos nós que acreditamos nesse importante instrumento de reivindicação dos trabalhadores. Estamos com a nossa moral em alta, de alma lavada e com nossa dignidade preservada. Veja a seguir as principais conquistas da greve: 
•Garantimos um PCCR unificado, com enquadramento dos trabalhadores não docentes a partir do segundo semestre do ano que vem;
•Garantimos uma gratificação de escolaridade aos AD1 e AD2 da ordem de 10% no enquadramento chegando a 50% em 5 anos; 
•Vantagem pecuniária de 50% aos servidores da FUNCAP e SUSIPE e de 100% para o SOME, incidindo no vencimento base e na gratificação de escolaridade; 
•Equiparação do salário do técnico em educação e do especialista em educação ao salário do professor AD4; 
•Pagamento de titulação da seguinte forma: especialista 10%, mestre 20% e doutor 30%; 
•Garantimos a jornada de trabalho sem redução de salário; 
•Garantimos a regulamentação no PCCR das aulas suplementares e do abono; 
•A hora atividade ficou em 20% podendo chegar, em até 4 anos, a 25%; 
•Garantimos que a progressão horizontal não dependerá da disponibilidade orçamentário do governo e caso haja esta ocorra o estado ficará obrigado a efetivá-la em até 1 ano, assegurando o pagamento retroativo;
•Garantimos a progressão horizontal alternada (uma automática outra por avaliação nos moldes estabelecidos pela resolução nº 02/2009 do Conselho Nacional de Educação, que avalia os trabalhadores mas o sistema também), com a garantia de se o estado não fizer esta avaliação a progressão será automática; 
•Os especialistas serão equiparados aos técnicos com a seguinte nomenclatura: especialistas em educação; 
•O governo se comprometeu a não descontar os dias parados e desistir da ação de abusividade da greve. 
Este plano deve ser aprovado nas comissões da ALEPA no dia 08/06 e aprovado em plenário nas sessões do dia 09 ou 16/06. Até lá temos que estar mobilizados.

Nenhum comentário: