quinta-feira, 17 de junho de 2010

Fim da greve com vitória parcial



Acabou a greve dos professores em Tucuruí. Reunida em frente à Câmara Municipal, onde tramita o Plano de Carreira, a categoria resolveu por volta das 11 horas dessa manhã acabar com o movimento que já durava treze dias. Mesmo com todas as dificuldades, pois os chamados “amigos do prefeito” não aderiram ao movimento, os trabalhadores da educação conseguiram uma grande vitória já vez que o Plano foi enviado à Câmara e tramita nas comissões esperando votação no plenário.
Quanto à revisão salarial, obtivemos 0%. O mesmo índice vergonhoso foi também para o auxílio alimentação. Agora o Sintepp deve entrar na justiça para tentar um dissídio coletivo, pois temos direto ao reajuste nem que seja a reposição da inflação.

Os amigos do prefeito

O prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira, foi às rádios durante essa semana e disse que tem muitos amigos na educação e que estes, em apoio ao seu governo, não aderiram à paralisação, pois compreendem as dificuldades orçamentárias da prefeitura e concordam que a categoria já teve um aumento significativo no ano passado. Ficou claro que o prefeito tem muitos amigos mesmo, mas eu acho que a maioria não aderiu por que ficou com receio de retaliações. Isso mostra que a política do medo ainda tem seus efeitos e que o Brasil oligárquico não ficou lá pela década de 1920.

2 comentários:

Anônimo disse...

Estranho o Sr. Prefeito falar sobre dificuldades orçamentárias na Educação de Tucuruí. Está previsto para funcionar a partir de agosto o projeto denominado Pró-Técnico, que visa preparar os alunos concluintes do ensino fundamental para o processo seletivo dos cursos técnicos do IFPA.
Nada mais é do que uma parceria com a mesma escola particular, que já desenvolve o projeto bancado pela prefeitura visando a preparação dos alunos de ensino médio para o vestibular. Com certeza a referida escola não iria entrar nesta nova parceria simplesmente por bondade ou solidariedade com os alunos carentes da rede pública. Mas a questão principal é: se tem orçamento suficiente pra investir em parceria com a escola particular, por que não pegar esse mesmo recurso e investir na formação de uma equipe de professores da própria rede municipal, simplesmente complementando a carga horária destes e fazendo um trabalho direcionado nas próprias escolas públicas? No mínimo seriam contemplados muito mais jovens.

Prof. Augusto Magalhães disse...

Estou de acordo. Como disse numa postagem anterior: dinhiro público deve ser investido em escola pública. muitos dos professores que dão aula nessa escola também pertencem à rede municipal.