sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Depois do carnaval


Que bom que terminou o carnaval. Agora vamos comemorar o ano novo brasileiro. É, somos que nem os chineses. O ano por aqui não começa em janeiro não. Epa... Esse é ano de copa, ne? Então viva 2009 o ano ainda não terminou. Fica decretado que 2010 só começa depois da copa.
Mas não é só por isso que eu estou feliz pelo fim do carnaval. É que acho que nunca mais vou ouvir o “Roboleichomchom”. Será que não? Também ninguém mais vai tirar aquela brincadeira sem graça: “ei, eu te vi no minhocão”.
O pior de tudo é que ninguém consegue fugir do carnaval. Eu tentei, mas não consegui. Ele está nas propagandas, nas rádios, nos programas de televisão e até na igreja: é o carnaval com Cristo. Isso é Brasil mesmo. Pra fugir só indo pra Kerbala. Não, não é no Rio. É no Iraque.
E o carnaval de Tucuruí bombou na imprensa paraense. Toda hora tinha flash ao vivo. É que a prefeitura investiu bastante em propaganda para atrair turistas. E não é que deu certo? Teve até ônibus extra. O bom de passar o carnaval em Tucuruí é que aqui, diferente de Belém, não tem ladrão. No máximo tem uns “pilas”.
Outro carnaval bom foi o de Curuçá, que tem patrocínio pesado dos laboratórios de remédio pra micose. E viva os Pretinhos do Mangue!!! Gritaram também os farmacêuticos locais.
Mas carnaval bom, bom mesmo, quem teve foi o governador Arruda, que ficou num camarote cinco estrelas com todo o conforto e segurança. Coisa que muita gente nunca vai ter. Quem tá com inveja?

5 comentários:

glaurj disse...

esse vindo pra São José dos Campos tinha muito "A Turma do Balão Mágico" no Bolco do Lucas. kkkkkk... Muitoooo divertido... hehehe.
Bjos
Saudades
Glau

MARIA disse...

Por mais que compreenda, respeite, me divirta e de certa forma até mesmo compartilhe de sua opinião sobre o carnaval, por mais que admita o caráter de baderna que muitas vezes toma a maior festa popular brasileira e outros aspectos negativos que nem caberiam aqui, ainda assim é necessário reconhecer, e valorizar, o carnaval por si só como uma das maiores manifestações da cultura brasileira, além de nos permitir compreender o significado de diversidade cultural, ou seja, essa multiplicidade de formas pelas quais as culturas dos grupos e sociedades encontram sua expressão, é essa multiplicidade de formas que enriquece, transmite e preserva todas as manifestações culturais, inclusive o carnaval, estando embutindo nessas formas fatores como a divulgação, o comércio, a tecnologia entre outros, tudo o que você mencionou e o que deixou de mencionar é comprovação disso.

Prof. Augusto Magalhães disse...

Assino embaixo Maria. Acho que o Brasil seria muito triste sem carnaval.

Aurilene disse...

Oi tudo bem? Gostei muito do escreveu! Não te conheço cai por acaso procurando um video sobre o roboleichom. Muito bom parabéns!!!!!!!!

Prof. Augusto Magalhães disse...

Obrigado. Visite sempre!