domingo, 28 de fevereiro de 2010

Prof. Reginaldo Oliveira: "a educação melhorou no Pará nos últimos três anos"



"Diferente do que se fala nos meios de comunicação e nas 'bocas malditas', a educação no Governo Ana Júlia tem mostrado melhoras significativas nesses últimos três anos."


O ano letivo de 2010 nas escolas estaduais começou oficialmente no dia 18 de fevereiro, mas o negócio começa a esquentar mesmo é nesta segunda-feira. Durante a semana que passou alunos e professores participaram de debates, palestras e reuniões com o intuito de se prepararem para um ano de muito êxito.
Para contribuir com esse esforço trago para os leitores desse blog uma entrevista com o Diretor da 16ª URE, Prof. Reginaldo Oliveira. Reginaldo é licenciado em Educação Física e especialista em Gestão Escolar. Pertence ao quadro efetivo da Prefeitura de Tucuruí, do qual está licenciado, e é professor do quadro efetivo do Estado. Antes de assumir a direção da URE foi vice-diretor da Escola Ribeiro de Souza. Espero que gostem.

Professor, na sua opinião, a educação tem dado sinais de melhora no Brasil?

Sim! Nessa última década a educação tem dado um salto qualitativo em quase todos os setores. Vamos deixar aqui de lado a política salarial do magistério que, apesar do piso nacional, ainda está muito longe do que merecemos.
São inúmeras as políticas públicas que estão sendo desenvolvidas na busca da melhoria da educação. Dentre elas destaco algumas na educação básica, com a qual convivemos diariamente e temos ações voltadas diretamente aos alunos como melhoria, aquisição e ampliação da frota do transporte escolar, inclusive no transporte aquaviário; ampliação da per capita para merenda escolar, criando um programa de regionalização do cardápio; recursos destinados aos municípios para implantação da educação infantil através do Pró-infância e principalmente o PAR (Plano de Ações Articuladas), que está possibilitando aos municípios brasileiros desenvolveram ações voltadas para a formação continuada dos professores.

E no Pará, o que mudou na educação durante o governo Ana Júlia?

Bem, diferente do que se fala nos meios de comunicação e nas “bocas malditas”, a educação no Governo Ana Júlia tem mostrado melhoras significativas nesses últimos três anos. Vamos falar por setores. Infraestrutura: recebemos em 2007 um total de 1200 escolas, onde mais de 90% estavam deterioradas, precisando de reformas. Reformamos e/ou ampliamos quase a metade desse montante. O Ribeiro de Souza é um exemplo disso. Pessoal: havia, só na educação, mais de 10 mil temporários. O Estado fez concurso e já nomeou mais de 5000 mil professores e 2500 técnicos em educação,  para os quais  nunca houve concurso nesse Estado. Finaceiro: As escolas recebiam apenas o Fundo Rotativo (dinheiro para material de expediente e de limpeza). Agora, além do fundo rotativo, centenas de escolas foram contempladas com recursos financeiros através de programas e projetos como o “Escola de Portas Abertas” e o “Protagonismo Juvenil”, sem falar que mais de 90% das escolas receberam recursos para a compra do uniformes. Valorização do servidor: a liberação do Cred-leitura continuou, mas agora para todos os professores, independente de sua CH. Outra novidade é que diretores e técnicos também recebem. Entretanto a principal mudança foi levar o Salão do Livro para o interior do Estado, dando oportunidade a todos. Temos também a auxílio alimentação, que apesar de ser pouco, mas agora todos os servidores da educação recebem, não apenas os lotados na SEDUC sede.

As escolas de Tucuruí estão preparadas para o começo do ano letivo?

No que se refere ao quadro de pessoal, sim! Hoje em Tucuruí não temos nenhuma turma sem professor nas escolas e acho que é a primeira vez que isso acontece na história do ensino médio em Tucuruí. Quanto à estrutura física, o Ribeiro de Souza e o Simão Jacinto são modelos de escolas equipadas e bem estruturadas para atender com qualidade sua comunidade escolar, mas ainda precisamos resolver o problema da reforma do Rui Barbosa.

É Óbvio que, embora muita coisa tenha sido feita, ainda existem muitos problemas a serem enfrentados. Quais os principais problemas da educação hoje no Estado do Pará?

Numa política macro para educação no Estado, podemos dizer que alguns dos principais problemas a serem enfrentados hoje são a aprovação do PCCR (Plano de Cargos Carreira e Remuneração), a reestruturação do Sistema Modular de Ensino e a construção de novas escolas em alguns municípios onde a demanda cresceu.

Você considera que a gestão democrática nas escolas está dando certo? Caso a resposta seja sim, quais os sinais disso?

Em parte sim. Esse processo possibilitou que a comunidade escolar pudesse vivenciar uma nova experiência dentro do ambiente escolar, que foi a possibilidade de debater sobre os problemas da escola, propor mediadas para solucioná-los e escolher através do voto a equipe que teria a responsabilidade de colocar em prática todos os desejos e anseios da comunidade escolar.
Por outro lado, a portaria que regulamenta a eleição definiu que os candidatos deveriam ter pós-graduação, com isso impossibilitou muitos municípios de realizar eleição por falta de profissionais aptos a concorrer.

E o grêmio? Tenho notado que existe uma preocupação do Governo do Estado em incentivar a formação de Grêmios Livres Estudantis. Qual a importância disso?

Essa política de valorização do estudante começou com o Secretário Mário Cardoso, já no início do governo. Para ele os alunos deveriam estar organizados na escola, pois só assim teriam mais força para participar do debate pela melhoria da escola e também contrapor gestores antidemocráticos que poderiam se comportar diferente da política de educação do Estado voltado para a gestão democrática. Nesse sentido, viajamos por todos os municípios dessa região incentivando os estudantes a se organizarem e fundarem os grêmios.

Lista dos aprovados na UFPA de Tucuruí. Confira!


TUCURUI

ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL - VESPERTINO


ADAO VULCAO MORAES, ADRIELLY VIANA SOUZA, ALESSANDRO DO REGO PIRES, ALINE MARIA DOS SANTOS SOUSA, AUGUSTO GUIMARAES CORREA, DAVI BARBOSA COSTA DA SILVA, DINILZA DE MELO COHEN, ELZILENE MORAES DE ABREU, FERNANDA DOS SANTOS SOUSA, GABRIELA LEAO DE ABREU, GIULLIANNE SILVA NASCIMENTO, GRAZIELLE TIGRE DE SOUZA, HAIDE NEVES SILVEIRA, HELCIO MARIO COELHO DA SILVA, HORACIO LIMA DA SILVA, JACIARA SANTOS BRANDAO, JANIELE MOREIRA ROLAND, JANYNNE COLLIENNE BRAGA ALVES, JAQUELINE PINHEIRO RAMOS, JEFFERSON MARINHO FERREIRA, JEFFSON TAVEIRO CRUZ SANTOS, JEHNNYE DA SILVA DAMASCENO, JESSICA LAINA MARQUES E SILVA, JESSICA MAGDA DIAS DINIZ, JESSICA MILENA CORREA DE SOUSA, JONAS CARDOSO ROCHA, KAREN SUELY MARTINS BERNARDO, LUANA BAICHA CAMARA, LUIS GUSTAVO COELHO DA SILVA, MARIA NECILDA ALENCAR, MARIANE DE SOUZA CALDAS, MAYARA MARCAL PEIXOTO, MILLENO RAMOS DE SOUZA, NATALIA INACIO DA SILVA, PABLO VIRGOLINO FREITAS, PEDRO HENRIQUE SOARES DOS REIS, ROSANGELA SILVA PINTO, RUTHE NOEMIA CORREA DOS REIS, TALITA BARROSO GARCIA, VITALINO DE SOUSA NEVES JUNIOR

TUCURUI

ENGENHARIA ELETRICA - VESPERTINO


ABRAAO SMITH PINHO DA SILVA, ANASTACIANE PINTO MARTINS, ANDERSON DE SOUZA OLIVEIRA, ANDRE BEZERRADE ARAUJO, ANDRE FERRAIOLI NETO, ANDRE VEIGA PINHEIRO, BELIZE DIAS FERREIRA, CARMELA SOUZA OLIVEIRA, DAIANE DOS SANTOS LOPES, DEIVISON DE SOUZA BAIA, DIORGE DE SOUZA LIMA, EDENIZE PINHEIRO DA SILVA, ELINALDO CORREA DA SILVA, EMERSON CAMELO SALES, FAGNEY BRITO GOMES, FERNANDO VICTOR SOUZA HOLANDA, GEORGE RODRIGO LEAL CRAVO, GISELE CORREIA DOS SANTOS, HELEN CARLA SABOIA DE OLIVEIRA, JACKSON ALLAN FONSECA VIDAL , JHONATAN SILVA DA CUNHA, JOSE DOS RAMOS DA CRUZ COSTA, JOSE LUCAS ALENCAR DOS SANTOS, JOSE MIGUEL VULCAO GUEDES, JOSE RIBAMAR FONSECA BEZERRA, JOSE WILSON DOS SANTOS LIMA, KEILA ALVES MIRANDA, LEONARDO DA SILVA BRITO, LIEL NEVES DE FREITAS, LUIZ ANTONIO SOUZA COSTA, MARILDA ESTUMANO POMPEU DE AZEVEDO, NELIAN DE LIMA TEIXEIRA, OTACILIO RODRIGUES DE OLIVEIRA FILHO, PIETRO DA SILVA DANTONA, SAMARA PEREIRA DA SILVA, SANDINNY DA SILVA CHAVES, VANDERSON CARVALHO DE SOUZA, VANESSA MENEZES RAMOS, WENDELL ESDRAS ALVES ANDRADE, WESLLEY GOMES MORAES

TUCURUI

ENGENHARIA MECANICA - MATUTINO


ADELUCIA SANTOS DE SOUZA, AGNELDO SILVA FERREIRA, ALESSANDRO CAMPELO CARVALHO, ANDREIA PEREIRA DOS SANTOS, ANDREY MARCEL CARVALHO VILHENA, BENJAMIM DA SILVA PASSOS, CLEYTON FERNANDO LIRA LIMA, DANIEL DOS ANJOS NAZARE VILHENA JUNIOR, DEBORA DA SILVA DE CASTRO, DEWISON DENNER PAIVA MAGALHAES, ERICK RAMON ALVES DA SILVA ALMEIDA, FAUSTO FILIPE TEIXEIRA DE TOLEDO, FERNANDO ALVES GAIA, GENTIL DA COSTA E SILVA FILHO, GUSTAVO BARATA DE BRITO, JOSIANE RODRIGUES DOS REIS, JULIANA GARCIA GAIA, JUVENIANO PINTO GAIA, KAMILA DIAS BERNARDES, LETICIA FERNANDA RABELO CASTELO BRANCO, LIZANDRA SANTOS DA COSTA, MARIA HELENA SOUSA DA SILVA, MARLON BRENON GALVAO ALMEIDA, MAX DELYS SANTOS SOARES, NELCIVAN LIMA DA ROCHA, NOEMIA AITALA FELIX CONDE, RENATO SOUSA DA SILVA, RICARDO NAZARENO COSTA FRANCA, ROMULO GAIA FERNANDES, RUDSON PRADO MACIEL, SAULO ALIPIO DA SILVA, SICLEIA GAIA CRUZ, SILIO PINTO DO ESPIRITO SANTO, SUSANE PEREIRA DIAS, TALITA SILVA NASCIMENTO, THALES DE SOUZA TEIXEIRA, THIAGO NERES DE ALENCAR, UESLEI SANTOS FELIX, WANDO VALENTE SILVA, WELLITON PAULO DA SILVA



Obs: Não deixe de conferir a lista oficial no sítio da UFPA: www.ufpa.br

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Macacada

A macacada está de olho em Tucuruí. Vocês estão sabendo da mais nova novidade? O Museu Paraense Emílio Goeldi tá querendo criar aqui uma reserva de macacos ameaçados de extinção. Sabe como é o nome do dito cujo? Cuxiú preto!!! É aqui mesmo pode descer! Mas esse é o nome fantasia. O cientifico é “Chiropotes Satanas”. Égua!!! É aqui mesmo, não tenho dúvida.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Xô Demo, merecemos banda larga!


A polêmica em torno da recuperação da Telebrás me parece mais uma tentativa do demo (Democratas) de jogar uma boa porção de urucubaca no governo Lula. Xô Demo!!! Queremos banda larga em todo o Brasil e principalmente aqui em Tucuruí, que parece ter parado na década de 1990 em relação à internet.
Lula já anunciou que pretende usar a empresa para tirar o país do atraso cibernético já que a iniciativa privada não tem interesse em levar o serviço para as cidades menores, pois não dariam lucro.
Não podemos negar a importância da livre iniciativa, mas também não dá pra concordar com o fundamentalismo neoliberal que defende o estado mínimo. Que venham a Telebrás e a banda larga. Sejam bem vindas!

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Em memória de Neuton Miranda

É com muito pesar que recebo a notícia da morte do presidente do meu partido, Neuton Miranda, pessoa com quem convivi durante mais de dez anos, período em que fui ativo militante do PCdoB. Como poucos, pude testemunhar de perto seu espírito de luta e principalmente sua justeza de idéias, típica de um militante comunista, quando opinava sobre os acontecimentos políticos do Estado e do Brasil. Na minha memória fica a imagem de um homem de personalidade forte, que toma decisões e que nunca se aparta da esperança de vitória.
Quando estava concluindo meu curso de História, em 2001, recebi de Neuton Miranda uma grande contribuição em forma de entrevista, o que enriqueceu sobremaneira a minha monografia (O PCdoB paraense no processo de redemocratização). Neuton recebeu-me pacientemente em sua casa e batemos um longo papo sobre sua militância, que se deu em grande parte na luta contra o regime autoritário de 1964.
Como agradecimento, mas também como forma de retribuir sua gentileza, reproduzo aqui neste blog a parte da monografia fruto daquela entrevista. Invertendo os papéis, espero agora eu contribuir com a sua memória que considero ser digna do conhecimento de todos os paraenses e brasileiros desta e das gerações futuras.

O PCdoB paraense no processo de redemocratização
 (Participação de Neuton Miranda)

Neuton Miranda Sobrinho é um paraense de Marabá, cidade que fica no sudeste do Pará, mas estava há muito afastado de sua terra natal. Estudava Engenharia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), quando começou a militar no movimento estudantil em 1968. No início não tinha nenhum compromisso mais sério com qualquer organização, porém se relacionava bem com o pessoal da AP.
No segundo semestre daquele ano participou, como delegado eleito, do famoso 30° Congresso da UNE, que foi realizado clandestinamente numa fazenda em Ibiuna (sul do Estado de São Paulo), onde foram presos centenas de estudantes. Neuton não conseguiu escapar e passou cinco dias preso, depois foi embarcado em um ônibus e liberado em Belo Horizonte, onde morava e estudava. Em 1969 assumiu sua militância na AP. Entre 1969 e 1970 assumiu a vice-presidência do DCE da UFMG. Em 1971 ocorre mais um Congresso da UNE, onde Honestino Guimarães é eleito para a sua presidência e Neuton Miranda para a vice.
Em dezembro de 1971 o aumento da repressão empurra Neuton para a clandestinidade. Vários amigos seus haviam sido presos e a qualquer momento poderia chegar a sua vez. Ele resolve tomar o caminho do interior de Minas. Sai de casa sem avisar pra onde iria. Dois dias depois a polícia invade sua casa. Seu irmão, que tomava banho, é surpreendido por policias armados de metralhadoras. É intimado a prestar depoimento, mas realmente não sabia do paradeiro de Neuton. Seu irmão responde algumas perguntas e é liberado em seguida. Neuton fica dois meses escondido no interior a espera de algum contato da AP, que só vai acontecer no início de 1972, quando segue para São Paulo. A condição de clandestino em seu próprio país só iria acabar em 1979, com a Lei de Anistia. Ele conta como conseguiu escapar de ser preso pela polícia política do regime:
“(...) a polícia estava atrás de mim e eu já sabia, por que recentemente eles tinham ido me procurar na Sede do DCE. Eu era vice-presidente do DCE. Num dia pela manhã eu me dirigi à Sede do Diretório Acadêmico do curso de Engenharia, que era o curso em que eu estudava. Eu estava lá com alguns diretores a espera de outros para começarmos uma reunião quando chegou uma equipe do DOPS procurando por Neuton Miranda. Eles perguntaram para um funcionário da Universidade que tomava conta da Sede do Diretório Acadêmico, mas ele me conhecia apenas como “Viet”. (Eu era muito conhecido por “Viet”, que foi um apelido que eu ganhei na época, muito por conta das manifestações contra a guerra do Vietinã e inclusive pela aparência física que eu tinha semelhante a dos Vietnamitas). O funcionário disse que não me conhecia e então eles perguntaram por Cícero Mourão, que era o presidente do DCE. O funcionário apontou a sala onde o Cícero estava, juntamente comigo. Eles perguntaram por mim ao Cícero que respondeu que não sabia onde eu estava. Eles deram voz de prisão para o Cícero. Logo depois eu corri em casa pra pegar umas mudas de roupa. Eu ia passar um tempo fora, pois sabia que eles viriam atrás de mim. Peguei as roupas rápido, coloquei numa sacola e desci um dos elevadores sem saber que os policiais subiam pelo outro. Mais uma vez eu escapei. Foram duas escapadas num dia só.”
No início de 1972 acontece a integração da AP ao PCdoB, depois de um longo processo de mais ou menos dois anos de discussões. No período em que milita em São Paulo Neuton está sob a direção do PCdoB.
Em 1973 sai da diretoria da UNE e passa a integrar a direção do partido em São Paulo, compondo uma das duas estruturas existentes. Neuton passa a ser responsável por dirigir a atuação dos comunistas no movimento estudantil e depois assume a tarefa de cuidar da “Agitação e Propaganda”, uma das principais frentes internas do partido.
Outra vez em que Neuton escapou foi numa batida policial, quando já estava em São Paulo. Ele não lembra bem o ano, mas acredita que tenha sido em 1973 ou 1974:
“uma vez eu estava andando nas ruas de São Paulo com um companheiro do partido. Naquela época era difícil fazer reunião em local fechado e as conversas se davam muito de forma bilateral. Naquela época a gente cortava a cidade de São Paulo toda andando. Foi quando vimos uma batida policial e tentamos desviar, mas um policial viu e nos chamou parando o trafego. Eu pensei que naquele momento tinha chegado a minha hora. Naturalmente o nervosismo era grande e o policial percebeu. Eu carregava comigo uma bolsa tiracolo que estava abarrotada de material do partido. Quando eu me dirigi para ele já tirando os documento ele disse que não precisava, queria ver o que tinha na bolsa. Eu ainda tive presença de espírito de me adiantar, abrir a bolsa e tirar o material pra que ele visse que não tinha nada no fundo. Ele perguntou o que eu fazia e eu disse que era estudante. Procurando manter o controle da situação perguntei o que eles estavam procurando. Ele disse: armas, drogas... Vi então que não estavam atrás de material escrito. Ele revistou até a caixa de fósforo e não percebeu o tipo de material que eu carregava.”
A situação da batida policial não era tão simples como alguns podem pensar, pois além de carregar material tido como subversivo, que por si só poderia lhe render alguns anos de cadeia, torturas e ate a perda da própria vida, Neuton tinha notícias de que no primeiro semestre de 1972 havia sido julgado à revelia em Minas Gerais e recebido uma condenação de dois anos de prisão. Estava, portanto, na situação de “procurado” e qualquer prisão, mesmo que banal, fatalmente iria revelar sua condição. “Eu escapei de uma boa”, diz ele rindo da própria sorte.
O Comitê Estadual do Pará continuava a procurar reforços e para isso contava com o importante apoio do Comitê Central. Neuton, ainda em São Paulo, trabalhava como responsável pela distribuição do jornal “Tribuna da Luta Operária”, quando em 1980 foi procurado pela direção nacional do partido que lhe fez um convite para acompanhar a eleição do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Conceição do Araguaia, na Região Sudeste do Pará. Neuton prontamente aceitou o convite e passou a cumprir a nova tarefa, que durou dois meses. Foi quando surgiu a idéia de desloca-lo definitivamente para ajudar na construção do PCdoB no estado.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Depois do carnaval


Que bom que terminou o carnaval. Agora vamos comemorar o ano novo brasileiro. É, somos que nem os chineses. O ano por aqui não começa em janeiro não. Epa... Esse é ano de copa, ne? Então viva 2009 o ano ainda não terminou. Fica decretado que 2010 só começa depois da copa.
Mas não é só por isso que eu estou feliz pelo fim do carnaval. É que acho que nunca mais vou ouvir o “Roboleichomchom”. Será que não? Também ninguém mais vai tirar aquela brincadeira sem graça: “ei, eu te vi no minhocão”.
O pior de tudo é que ninguém consegue fugir do carnaval. Eu tentei, mas não consegui. Ele está nas propagandas, nas rádios, nos programas de televisão e até na igreja: é o carnaval com Cristo. Isso é Brasil mesmo. Pra fugir só indo pra Kerbala. Não, não é no Rio. É no Iraque.
E o carnaval de Tucuruí bombou na imprensa paraense. Toda hora tinha flash ao vivo. É que a prefeitura investiu bastante em propaganda para atrair turistas. E não é que deu certo? Teve até ônibus extra. O bom de passar o carnaval em Tucuruí é que aqui, diferente de Belém, não tem ladrão. No máximo tem uns “pilas”.
Outro carnaval bom foi o de Curuçá, que tem patrocínio pesado dos laboratórios de remédio pra micose. E viva os Pretinhos do Mangue!!! Gritaram também os farmacêuticos locais.
Mas carnaval bom, bom mesmo, quem teve foi o governador Arruda, que ficou num camarote cinco estrelas com todo o conforto e segurança. Coisa que muita gente nunca vai ter. Quem tá com inveja?

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Especialização: inscrições prorrogadas

As inscrições para o curso de especialização em Mídias na Educação com modalidade a distancia foram prorrogadas até 28 de fevereiro. Quem quiser se inscrever tem que acessar o site da Plataforma Freire e se cadastrar. Corre que restam poucas vagas!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Blog da governadora


Essa vale à pena conferir: a governadora Ana Júlia iniciou o ano com a publicação do seu blog. Segundo ela, esse “é um espaço para registrar coisas boas, alegres e emocionantes. Coisas que vejo como mulher, mãe e cidadã que exerce um cargo público muito honrado - o de governadora do Pará. É um blog que trata da emoção positiva, verdadeira, alegre e pra cima. Exatamente do jeito como encaro a vida.”. O melhor de tudo é que ela está aceitando comentários, porém adverte: “... só bastando de identificação e que venham sem agressões, grosserias e injúrias, ataques pessoais.” Nada mais justo! Bem, pelo visto esse é um ótimo canal para a população dialogar diretamente com a governadora. Uma atitude bem democrática e popular que deveria ser seguida por todos os nossos representantes com mandatos eletivos. Parabéns! Ah... quem quiser também pode segui-la no Twitter. Acesse aqui o Blog da Ana Júlia.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Malandro é malandro, mané é mané

Tem um posto de gasolina com malandragem por aí: aumentou o preço em aproximadamente R$ 0,10 para baixar depois quando entrar em vigor a redução dos impostos anunciada pelo governo. Pelo visto os consumidores que esperavam uma redução do preço na bomba vão ficar com cara de mané. Já os donos de postos vão papar a redução sem repassá-la a quem de direito.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Remando contra a maré


Técnicos do Navega Pará estiveram durante praticamente todo o dia e parte da noite de 05 de fevereiro tentando fazer a manutenção do sinal na Praça do Rotary. Segundo um dos técnicos, o sinal é bom em todo o Estado e só o ponto da praça tem apresentado problemas. Parece que o caso era sério.


Alô polícia!

De fato há muito tempo o sinal ali é fraco. Suspeita-se ainda que as Lan houses das proximidades usam o sinal, o que é proibido, pois estariam vendendo um serviço que deveria ser gratuito. Acho que já é hora da polícia ficar online com essa situação e pegar os espertinhos. Em Santarém já entraram em ação.