terça-feira, 23 de dezembro de 2008

A cidade tá um lixo

É verdade, é isso mesmo, a cidade está um lixo. Tem lixo até dando em árvore. Ainda bem que chegou o fim do ano. Vou viajar e respirar ar puro. Vou pra Belém respirar o ar do Ver-o-Peso. Nunca mais vou reclamar do cheiro do cartão postal da nossa capital.

E agora tem novas regras no transito. O Denatran está cada vez mais exigente com quem vai tirar a carteira pela primeira vez. Mas em Tucuruí a dificuldade é ainda maior: Pra tirar a carteira o candidato tem que ser capaz de dirigir sem passar por cima do lixo. Nem precisa de cone, é só desviar do lixo.

Mas o lixo não é tão ruim assim, as vezes o lixo é bom pra cachorro. Já viram a farra que eles fazem? E o Joãozinho Trinta já ganhou um titulo do carnaval carioca usando como tema o lixo. Acho que às vezes a gente se incomoda a toa.

E quem não está gostando nada disso são os urubus. É que como há muito tempo o lixo não chega ao lixão, eles têm que se deslocar até a cidade. É um transtorno.

Bem, pelo menos essa sujeira é visível, né? Pior é aquela que a gente não consegue ver, aquela que fica escondida na escuridão. Feliz ano novo a todos e a todas!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Preço nas alturas

Fiquei até alegre. De repente a televisão anuncia um show interessante em Tucuruí: Ângela Rô Rô se apresenta na boate Angar no dia 19 de dezembro. Mas como o que é bom dura pouco, fiquei triste quando liguei para saber o preço do ingresso. Não tem ingresso, somente mesas e camarotes. Os camarotes estão esgotados e a mesa (aos montes) custa R$ 200,00. Estou pensando seriamente em comprar um DVD pirata e curtir esse show em casa. Vou ficar na moita. Se a mesa baixar de preço eu to lá!