sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Tucuruienses querem ir pra Marte

Vocês já ouviram a notícia do momento? “Encontraram água em Marte”. Os tucuruienses querem ir pra Marte. Tem gente perguntando como faz pra chegar lá. É que aqui falta água direto. Será que é a Lei Seca? Égua... Eu também to indo pra lá! Mas eu só vou quando chegar o meu cartão da Caixa Econômica. Será que lá tem Caixa Econômica? Acho melhor fazer um DOC pro Banco do Brasil.

E as aulas? Recomeçaram na sexta-feira. Recomeçaram? É claro que não deu certo. Quem inventou essa? As escolas estavam mais vazias que o senado. Lá só nove senadores voltaram pra trabalhar.

E eu fui passar pelo Getat e acabei passando vergonha. Meu carro andava mais de ré que o Clodovil. Ele não ta acostumado com isso. É que as ruas não têm saída. Só têm buraco. Você vai e volta de ré. Acabei voltando pra casa. Andar de ré não é comigo não!

E a campanha ta na rua. Tem candidato pra burro! Mas também tem candidato pra gente inteligente. É só saber escolher.

E a TIM? Ta liderando a enquete como pior operadora de celular neste blog. A TIM pertence à Telecom Itália. Será? Eu pensei que era uma empresa baiana. É que o meu vive procurando rede.

Bem, agora eu já vou, mas depois eu volto pra dar as últimas notícias de Tucuruí. Continue acessando o Blog e até a próxima!

2 comentários:

Rodrigo disse...

É fiquei sabendo, então se tem água, talvez deve ter petroleo por la, acredito que talvéz a petrobras compre marte rsrsrs. To zuando, relmente nos últimos dias, ta faltando água até demais, eu moro aqui no centro, e não faltava água, agora falta de vez enquando, meus avôs moram na Matinha e la a situação está précaria. Além da água chega fraca por lá, ela só chega pra lava os canos.

FOTOSTUC-RADICAL disse...

Seguindo a linha de racicínio do comentarista Rodrigo, se tiver petróleo eu também me mando pra lá, pois com certeza apesar da distância a gasolina lá deverá ser muito mais barata que a daqui, em vez dos nossos vereadores(nossos?)tomarem providência, alguns tem a brilhante idéia de construir um posto com uma gasolina um pouquinho mais barata, ou seja, lucrando com a desgraça do povo.